Sambaqui: Cantinho Charmoso em Florianópolis.


Foto Destacada: Residência Típica Açoriana.

Nas fotos em que aparecer a luva, clique duas vezes para aumentar a imagem.

Como chegar: Do Centro de Florianópolis, seguir pela Av. Beira-Mar em direção ao Norte da Ilha (Praias do Norte) até o Viaduto da Av. da Saudade, onde começa a SC-401. Subí-lo e seguir em frente. No final desta avenida virar à esquerda, orientando-se pelas placas. Seguir por Santo Antonio de Lisboa, caminho para Sambaqui.

O que é “Sambaqui”?  A enciclopédia Wikipédia define assim: “Sambaqui, cernambi, sarnambi, mina de cernambi, mina, banco, casqueiro, concheira, ostreirasamauqui, berbigueira, caieira, caleira, ilha de casca,2 cascal, concheiro ou berbigueiro são depósitos construídos pelo homem, constituídos por materiais orgânicos e calcários que, empilhados ao longo do tempo, vêm sofrendo a ação das intempéries. Acabaram por sofrer uma fossilização química, já que a chuva deforma as estruturas dos moluscos e dos ossos enterrados, difundindo o cálcio em toda a estrutura e petrificando os detritos e ossadas porventura ali existentes. Alguns grupos indígenas os utilizavam como santuário, enterrando neles os seus mortos. Outros os escolhiam como locais especiais para construir suas malocas.”

“Hoje, os sítios mais importantes estão localizados no litoral sul do estado de Santa Catarina. As cidades de Laguna e Jaguaruna abrigam 42 sambaquis dos mais diversos tamanhos e alturas, destacando-se entre eles o Garopaba do Sul e o Jaboticabeira, (em Jaguaruna); e os Figueirinha I e II, mais precisamente na praia de Nova Camboriú (também em Jaguaruna). Segundo análise de camadas intermediárias enviadas a um laboratório americano em maio de 2010, o Figueirinha I, por volta de 2510 a.C, já teria 2/3 de seu tamanho atual. Para efeito de comparação, a maior das pirâmides do Complexo de Gizé, a de Kufu, foi construída apenas 40 anos antes.

O Sambaqui Garopaba do Sul é o maior depósito de conchas do mundo em extensão, com 30 metros de altura e 200 de diâmetro e mais de 3,7 mil anos (DIDONÊ, Revista Nova Escola, maio, 2008).”

Pois é, acontece que o Sambaqui a que me refiro, trata-se de um bairro sossegado e charmoso em um dos muitos cantinhos adoráveis de Florianópolis.

Convenhamos, morar no Ribeirão da Ilha, no Cacupé, em Santo Antonio de Lisboa ou em Sambaqui, é aliar tranquilidade a muito charme. São bairros históricos onde os açorianos se instalaram e deram início à colonização da Ilha de Santa Catarina.

Memórias bem conservadas e coloridas de um passado não tão longínquo.

Sambaqui, aos poucos, começa a receber nova colonização – uma vizinhança que opta em ficar mais próxima do passado e longe do burburinho do Centro de Florianópolis.

Condomínios luxuosos – com direito à cinema, marina e até heliporto -, estão sendo construídos nestes bairros mais afastados. Mas, como tudo na vida, morar em bairros privilegiados como esses tem seu preço: Supermercados, Clínicas em geral, Hospitais, Corpo de Bombeiros, os melhores Colégios da cidade e comércio em geral, ficam distantes. E o que é pior: dependendo da hora, o trânsito engarrafa e não há Nossa Senhora que desate este nó.

Sambaqui conta com pequeno comércio e alguns restaurantes que em fins de semana, e principalmente na alta temporada, são muito concorridos. Mas a disputa mais acirrada fica por conta da procura por vagas de automóveis, dificultada pela mão dupla das ruas que em certos trechos são bem estreitas.

O mar que banha Sambaqui espelha a tranquilidade e o ritmo pacato do bairro que seus moradores lutam em preservar. Mais informações, clique aqui.

*****

DSCN1095 (1024x765)
Residência cartão postal de Sambaqui.

*****

DSCN1081 (1024x768)
Centrinho de Sambaqui.

*****

DSCN1082 (1024x773)
Infelizmente, a praia não é balneável, a não ser quando suas águas limpam por conta do Vento Sul.

*****

DSCN1088 (1024x768)
Praia de Sambaqui.

*****

DSCN1085 (1024x768)

*****

DSCN1089 (1024x768)
Canto do Sambaqui, o último pedaço de praia do bairro.

*****

DSCN1091 (1024x768)
Condomínio luxuoso no Canto do Sambaqui.

*****

DSCN1086 (1024x768)
Canto do Sambaqui.

*****

DSCN1092 (1024x768)
Canto do Sambaqui.

*****

DSCN1093 (1024x765)
Centrinho de Sambaqui.

*****

DSCN1096
Sambaqui difere-se das demais praias de “mar fechado” pela presença das pedras no mar.

*****

DSCN1098 (1024x761)
Praia de Sambaqui.

*****

DSCN1099 (1024x720)
Pedras diferenciam Sambaqui de Santo Antonio e Ribeirão, embora se assemelhem em fotos.

*****

img186

2 opiniões sobre “Sambaqui: Cantinho Charmoso em Florianópolis.”

Deixe seu palpite!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s