França: Saint Saturnin – les – Apt.


Imagem Destacada: Igreja da Imaculada no Centro de St. Saturnin.

*****

*****

 Roteiro elaborado por Anaté Merger para a Provence: Rio de Janeiro / Lisboa / Nice (Menton; Saint Raphael; Biot; Saint-Paul-de-Vence; Villefranche-Sur-Mer) / Marseille (Calanques; Cassis) / Aix-en-Provence (Ménerbes; Cucuron; Carpentras; Isle-sur-la-Sorgue e Fontaine du Vaucluse; Uzés; Saint-Paul de Mausole; Saint-Saturnin; Saignon; Sault; Valensole; Lac de Sainte-Croix) / Paris (Estrasbourg) / Lisboa (Lagos; Tavira ) / Rio de Janeiro.
Saint Saturnin está a 9 km ao Norte de Apt pela rota N 100; em seguida, a 943.

COMENTÁRIOS: 

Comecemos com algumas imagens de Aix, mais precisamente do Cours Mirabeau – a principal avenida da cidade onde Leonor passava de carro diariamente para nos pegar.
Chegávamos muito cedo ao Café La Belle Époque ainda com a cama nas costas de tão sonolentos e encontrar a avenida ainda mais adormecida que nós não era novidade. Vez ou outra víamos um automóvel passar em baixa velocidade e pessoas sem a menor pressa caminhando nas largas calçadas. Tudo e todos parecendo dormir um sono só.
Aconteceu que neste dia duas figuras serviram para nos despertar: a primeira impressionou-me bastante pelo conjunto da obra: alta e magra como um espaguete; para combinar, rosto fino e magro perdido em uma juba enorme que me fez lembrar as feiticeiras que vemos em filmes e desenhos animados. Nariz longo e pontiagudo – ondulado como um tobogã -, coroado por uma armação de óculos que só piorava sua aparência bizarra.
Uma figura saída de um livro de contos infantis – ou de um filme de Almodóvar? -, estava ali em minha frente ao vivo e em cores. Pensei: e a vassoura, onde estaria?
Hipnotizada por aquela visão, entre um gole e outro do café me fiz algumas perguntas em silêncio e acabei entendendo o porquê de minha mãe adorar ficar sentada em um banco da Avenida Atlântica aqui no Rio e observar o vai-e-vem das pessoas no calçadão: – Distrai, minha filha… Distrai muito… Vejo cada coisa…
Agora tenho certeza, mãe: como distrai!!!

E como dizia o poeta Vinícius de Morais: ” As feias que me perdoem, mas beleza é fundamental“.

A segunda aparição ficou por conta do “pormaior” (não do pormenor) do vestido de uma bonita loura – prá lá de descolada – que transbordava de um decote exagerado e prático que podia atender de imediato a algumas necessidades. Foi a primeira vez que vi uma roupa (?) em um decote e não o contrário. Quem pode, pode, vamos combinar.
Sou totalmente a favor da peruagem e da extravagância, desde que obedeça a determinados critérios.
De uma coisa tenho certeza: esse poderosérrimo e generosíssimo decote deve ter despertado muita gente sonolenta àquela hora da manhã. Viva Aix.

*****

P1050443 (800x600)

*****

P1050432 (1024x765)
Cours Mirabeau. No final deste lado da avenida está La Rotonde.

*****

P1050434

*****

P1050436 (1024x768)

*****

Deixamos Aix para trás e rumamos para Saint Saturnin – Les – Apt, distante 77 km e pouco.
A aldeia está situada no Parque Natural Regional do Luberon.

Além da longa feira de antiguidades e objetos usados (as brocantes) que você logo vê ao chegar e que atrai um movimento expressivo de turistas, a aldeia conta com dois moinhos de vento do século XVII e com ruínas de um castelo medieval.
Saint Saturnin é um lugar cercado de História que merece atenção. Ao caminhar pelo centro da pequena vila o visitante encontrará belas mansões antigas e pórticos esculpidos, além de portas e molduras de janelas delicadamente trabalhadas.
No bairro você descobrirá que das três muralhas construídas como fortificação nos séculos XIII, XIV e XVI, só existe o Portal Ayguier.

*****

P1050449
A caminho de St Saturnin.

*****

P1050451
St Saturnin despontando entre as oliveiras.

*****

P1050455 (1024x768)
Ao fundo, à direita da torre da igreja, ruínas de um antigo castelo.

*****

Saint Saturnin - Feira de Antiguidades.
Saint Saturnin – Feira de Antiguidades.

*****

P1050458 (1024x768)

*****

P1090195 (1024x768)
Detalhe – varanda.

*****

P1050462 (1024x756)

*****

P1050463 (1024x768)
Luz e sombra.

*****

P1050466 (1024x768)

*****

P1090200 (733x533)

*****

P1050468 (1024x763)

*****

P1050469 (768x1024)

*****

P1050470 (1024x768)

*****

P1050471 (1024x768)

*****

P1050472 (1024x768)
A feira da ladra (brocante) estende-se por toda a cidade. Neste trecho, toma conta da praça em frente à igreja.

*****

P1050460 (1024x768)

*****

P1050473 (1024x950)

*****

P1050475 (1024x768)
O contraste do rico trabalho do frontão com a simplicidade da janela.

*****

P1050476 (768x1024)
A grandeza da simplicidade.

*****

P1050477 (1024x863)

*****

Chamou-me atenção a beirada do telhado de alguns prédios em St. Saturnin.
Sabemos que aqui no Brasil algumas residências ainda exibem características da arquitetura portuguesa e as duas fileiras de telhas abaixo da tribeira é uma delas. Esse adorno foi adotado pelos portugueses que colonizaram o Brasil. Embora em desuso, a  expressão “Fulano não tem eira nem beira” foi bastante utilizada no passado para definir o poder aquisitivo de alguém. O que significa?

FRANCISCO DE PAULA MELO AGUIAR no texto EIRA, BEIRA e TRIBEIRA define esse aspecto da arquitetura como fator discriminatório. Diz o autor: “A discriminação religiosa, política e social no Brasil Colonial estava presente em todos os lugares, por exemplo, na igreja, nas casas urbanas e rurais, pois, “[…]” os ricos construíam suas casas com três acabamentos no telhado. De baixo para cima, as partes eram chamadas eira, beira e tribeira. As casas dos pobres eram feitas apenas com tribeira”. Clique aqui para ler o texto interessantíssimo.

Quem não tinha fileira nenhuma, apenas o telhado (a cobertura), era o pobretão, o “sem eira nem beira“. Agora, rico mesmo, era aquele que construía um prédio de dois pavimentos no qual o andar térreo era destinado ao comércio. Esses, além da tribeira, também eram prováveis “donos” de escravos, condição que impunha respeito.

Esse detalhe em alguns prédios chamou-me atenção na aldeia, por ser uma característica da arquitetura portuguesa.

*****

P1050478 (1024x768)
Restaurante La Restanque. Crepe de trigo sarraceno e champignon. Delicia.

La Restanque: 37 Avenue Jean Geoffroy, 84490 Saint-Saturnin-lès-Apt, França
+33 4 90 75 51 87

*****

P1050479 (1024x768)
Café gourmet.

*****

img186

2 opiniões sobre “França: Saint Saturnin – les – Apt.”

Deixe seu palpite!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s