FRANÇA . PROVENCE – Lac de Sainte Croix . Campos de Girassóis e Lavandas de Valensole. Para Que Servem Tantos Girassóis?


Foto em Destaque: Terraroma Jaubert – Plateau de Valensole.

ORIGEM DO LAGO de SANTA CRUZ:
O lago é o resultado de uma barragem construída entre 1971 e 1974 em arcos de concreto reforçado na entrada do Desfiladeiro Baudinard.
É alimentado pelo rio Verdon, o mesmo que passa apertado entre os imensos paredões do desfiladeiro conhecido como Gorge (garganta) du Verdon.
O reservatório suporta o máximo de 761 milhões de metros cúbicos de água e gera 142 KW/h de eletricidade por ano.

CURIOSIDADE:
A enxurrada, ao submergir o vale, “engoliu” também a antiga aldeia chamada Salles-sur-Verdon – reconstruída em um platô nas proximidades – e a nascente da Fonte l’Evêque.
Cavernas paleolíticas e ainda a Ponte d’Aiguines, construída na Idade Média!, também desapareceram sob o verde jade das águas do lago.
É o domínio do progresso sobre a História. Desse evento surgiu um lago imenso e bonito, de água pura, contornado por uma paisagem esplêndida.

A FUNÇÃO DO LAGO
A superfície abrangida pelo Sainte Croix é de 2.200 hectares: são 10 km de comprimento por 3 km de largura.
Além de ter a função de reservatório para a Provence, o lago garante eletricidade às aldeias vizinhas, faz bonito como ponto turístico e transforma-se em área de lazer no Verão.

O lado Sul do lago oferece mais divertimento aos turistas: barcos elétricos, caiaques, stand up padle, pedalinhos…, todos disputadíssimos no Verão. É de quem chegar primeiro; caso contrário, enfrentará filas.

A parte Norte, bem diferenciada, oferece como atrações: em Valensole, os campos floridos e perfumados de lavandim; e em Moustier Sainte Marie, você poderá conhecer a produção de porcelanas de alta qualidade.

Em Salles du Verdon, a parte mais habitada do lago, há estrutura hoteleira, restaurantes e praia. Mesmo assim, não perca a oportunidade de fazer um bom pique-nique às margens de uma das paisagens mais bonitas da Provence. Garanto que não se arrependerá por ter-se integrado a um hábito comum dos franceses.

P1050736 (1024x768)Lavandas no Platô de Valensole.

P1050746 (1024x664)P1050747 (1024x768)P1050751 (1024x756)

P1050752 (1024x765)

P1050753 (1024x768)P1050756 (1024x768)

P1050757 (1024x765)

 

P1050759 (1024x763)

P1050761 (1024x768)

P1050762 (1024x768)

P1050764 (1024x768)

 

P1050771 (1024x758)

P1050774 (1024x762)

P1050776 (1024x764)

CAMPOS DE GIRASSÓIS
Nessa história de as lavandas serem o foco da atenção dos turistas, os girassóis acabam ficando relegados a segundo plano. Decepcionante. Fico com pena dos girassóis…
São admirados.., fotografados…, é um “Ai, que lindos!” prá lá, outro prá cá, mas não conheço ninguém que tenha tido, pelo menos, curiosidade em saber para que servem tantos girassóis.

Pesquisei, mas não encontrei nada a respeito dessas plantações na Provença. Justiça seja feita, são tão maravilhosos quanto seus vizinhos perfumados e o contraste que faz junto ao trigo e ao lavandim não há quem defina.
Girassóis são originários da América do Norte e receberam esse nome por acompanharem a trajetória do Sol deste o nascente ao poente.
Sua utilização data do ano 1.000 A.C. São poderosos em termos de aproveitamento, sendo que as sementes constituem a melhor parte da planta: além de o óleo ter utilização na culinária, essa mesma gordura é empregada no azeitamento de máquinas e motores, incluindo maquinaria de usinas de energia elétrica.
O óleo é utilizado virgem, resultante da prensagem a frio.

Cada quilo de sementes produz entre 350 a 450 gramas de óleo. Quatro quilos de sementes produzem 45 mil plantas por hectare – uma para cada cova. Essas plantas produzirão entre 1,5 a 3 mil quilos de sementes e entre 30 e 70 toneladas de bagaço, destinados à ração animal e à adubação para o próximo plantio.

Seu cultivo é fácil.  Apesar de a planta ser resistente à pragas, suas folhas são sensíveis à voracidade de lagartas. É preciso proteger os girassóis com produtos especializados.
As sementes, se bem armazenadas, ficarão ao abrigo de fungos e outros ataques, e poderão ser utilizadas ao longo do ano.
O óleo de girassol produz glicerina que, com o acréscimo de etanol e de catalizadores, constitui o biodiesel- combustível de preço mais acessível que o próprio diesel, produto do petróleo.

Na decoração, ficam belíssimos quando colocados em vasos ou fazem parte de um jardim bem elaborado. Para saber mais clique aqui.

P1050780 (1024x768)

P1050783 (1024x768)

P1050787 (1024x768)

P1050798 (1024x768)
Campos de girassóis a perder de vista em Valensole.

P1050801 (1024x768)

P1050802 (1024x768)

P1090305 (1024x528)

P1090306 (1024x768)

img186

CONTATO:

2 comentários em “FRANÇA . PROVENCE – Lac de Sainte Croix . Campos de Girassóis e Lavandas de Valensole. Para Que Servem Tantos Girassóis?”

Deixe seu palpite!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s