Fortaleza de Sacsayhuaman em Cusco – Peru.


Imagem Destacada: Parque Arqueológico de Sacsayhuaman.

*****

COMO CHEGAR: Seguir a estrada em direção ao Vale Sagrado dos Incas.

CONSELHO: Faça a visita ao sítio arqueológico por sua própria conta. Caso dependa de alguma empresa turística, você “passará” pela fortaleza com a rapidez de um raio. FURADA!

QUEM FOI PACHAKUTEQ:

Pachakuteq (Pachacuti) chegou ao poder em 1438 aos 22 anos de idade e reinou até 1471. Fez de Cusco um centro político e religioso, ampliou as fronteiras de seu Reino desde o Norte, Quito, às linhas de Nazcar no Sul.  Foi excelente administrador e soube unir mais de 500 tribos ocupantes deste território, cada uma com um perfil de religião, idioma e costumes diferentes.
Reprimiu severamente os conflitos das tribos conquistadas e baniu os mais rebeldes de seus locais de origem.
Soube conquistar, mas também organizar e administrar seu vasto império.

UMA CIDADE EM FORMATO DE PUMA:

Traçou a cidade de Cusco a 3.700 m acima do nível do mar dando-lhe a forma de um puma, animal considerado sagrado e respeitado na época por sua força e poder.

Pachakuteq adequou a cidade a esse formato peculiar da seguinte maneira: na localidade correspondente à cabeça do puma construiu Sacsayhuamán. A praça principal era o local de cerimônias, rituais e celebrações e correspondia ao coração do animal. Os órgãos genitais condiziam ao Recinto do Sol ou Inticancha – um complexo de templos rebatizado por Pachakuteq com o nome de Qorikancha ou Recinto do Ouro. Era o principal templo e o centro de todo o império dos Incas.
O início da cauda do puma era formado no ponto de confluência de dois rios – Saphi e Tullumayu – que originaram o Rio Huatanay. Atualmente, há uma fonte de água de nome Paccha no idioma quéchua.

Pairam dúvidas a respeito do objetivo de sua construção. Há indícios de que tenha sido um forte para treinamento de militares, bem como um lugar onde se praticavam ritos religiosos. Outra hipótese é de que tenha sido um templo de veneração ao Deus Sol.

Os encaixes precisos das pedras ainda constituem um mistério não desvendado. O complexo transforma-se em palco para festividades sempre que necessário e uma das comemorações mais significativas é a do solstício de inverno.

Sacsayhuamán está situado a dois quilômetros ao noroeste de Cusco. Em sua construção foram utilizadas pedras de dimensões descomunais, abundantes na região. Para que se tenha uma idéia, uma delas possui 9 metros de altura!
De acordo com estudos arqueológicos a fortificação foi construída em 90 anos e empregou mais de 25 mil homens em sua edificação. Participaram arquitetos, engenheiros, astrônomos, talhadores, pessoas que se dedicaram à extração de pedras, outras ao trabalho de transportá-las e ainda os que exerceram outras atividades que contribuíram para sua concretização.
Iniciou-a Pachakuteq em 1350 e coube a seu sucessor Tupac Inca Yupanqui seu término.

SIGNIFICADO de SACSAYHUAMÁN:

Há duas versões: uma delas define a localidade como Cabeça Jaspeada ou Mosqueada – Sacsa Uma. Sendo Sacsa = Mosqueado/Jaspeado ( Jaspe é a mãe de todas as pedras. Ao Jaspe é atribuído grande poder de proteção. Significa também Pedra Manchada)  e Uma = Cabeça.
A outra versão vem de Sacsay Huaman sendo que Sacsay = Satisfeito e Huaman = Pequena Águia Andina.

Pedro Cieza de León, conhecido como Príncipe dos Cronistas, afirma que o templo foi dedicado ao Deus Sol. Da mesma opinião comungam dois outros cronistas: Inca Garcilaso de la Vega e Martín de Murúa.

ESTRUTURA PRINCIPAL DO SÍTIO ARQUEOLÓGICO:

No complexo há uma estrutura em zigue-zague dedicada ao culto à Serpente (Amaru), ao Raio (Ilhapa), ao Trovão (Qaqya) e ao relâmpago (Wiracocha Ilhapa).

Essa parte é considerada a estrutura principal de Sacsayhuamán, construída em três níveis, nos quais havia três portas principais: Porta de Areia, porta Acawana Puncu (engenheiro inca) e porta Wiracocha em homenagem ao deus de mesmo nome. Todas em formato trapezoidal por motivos já explicados.

Além de três portas, três eram as torres construídas na parte superior do complexo: Torre Alegre, Torre Áspera e Torre Circular. Pelos alicerces (partes que restaram dessas estruturas) calcularam que cada uma das torres alcançava aproximadamente 20 metros de altura.
Trabalhos distintos de restauração e pesquisa realizados em Sacsayhuamán revelaram o emprego de mão de obra qualificada em alvenaria.
Poços e canais coletores de água de chuva garantiam o sistema de abastecimento de água, que apesar de complicado funcionava satisfatoriamente.
Interessante ressaltar que os incas não destruíam nem modificavam desnecessariamente a paisagem do entorno ao construírem grandes complexos.
Exemplo disso é Sacsayhuamán e Suchuna (A corrediça) – uma formação natural rochosa de origem glaciar semelhante a um tobogã e que tem sido utilizada com essa finalidade.

P1120615 (1024x768)
Quechuas chamaram atenção com suas roupas coloridas.

*****

P1120620 (1024x768)
Lhamas foram domesticadas e convivem pacificamente ao lado de humanos.

*****

P1120623 (1024x768)
Parcial do sítio arqueológico de Sacsayhuamán.

*****

P1120625 (1024x768)
Encaixes perfeitos e sem argamassa entre as pedras constituíram mistério durante anos.

*****

P1120628 (768x1024)
Sítio arqueológico de Sacsayhuamán.

*****

P1120630 (1024x768)
Sacsayhuamán – uma pequena parte do vasto campo arqueológico.

*****

Moderadora: Rosa Cristal

img186 cópia

 

2 opiniões sobre “Fortaleza de Sacsayhuaman em Cusco – Peru.”

Deixe seu palpite!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s