Lima! – O Fim do Soroche.


Foto em Destaque: Subida de Águas Calientes para Machu Picchu.

O QUE É SOROCHE?

1 – Nome de alguma dança típica?
Se você pensou logo em maracas e (também) em um belo quadril chacoalhando prá lá e prá cá… pode esquecer.

2 – Achou que é nome de um drinque incrementado para deixá-lo alegrinho?
Não é.

3 – Nome de um chá ou de um prato peruano?
Passou longe demais.

SOROCHE é o nome que se dá a um mal estar horroroso! A um estado agonizante que acontece com pessoas que não se adaptam a grandes altitudes. 

Senti quase todos os sintomas. Faltaram os vômitos e a oligúria (falta de urina), mas mesmo assim foi um soroche que quase me vez voltar a Lima no dia seguinte ao de minha partida. E vou lhe dizer uma coisa: pelo que li aqui (não deixem de clicar!), era para eu ter voltado. Pela tabelinha contabilizei 10 pontos! Caramba! Deveria ter seguido o conselho de meu fiel escudeiro, mas… como sou brasileira e não desisto nunca, continuei viajando.

Náuseas, enxaqueca, falta de ar incessante (piorava muito à noite quando deitava), taquicardia violenta, vertigem e um cansaço insuportável fizeram parte do “pacote”. Soroche que veio prá cima de mim com tudo. Juro, pensei em morrer naquela noite. Cheguei a dar todas as coordenadas para meu escudeiro, caso passasse daquela para uma melhor. Literalmente, seria uma melhor.
A taquicardia violenta e a falta de ar não me deixavam dormir! A sensação que tive foi a de que o peito iria explodir…

Dia seguinte, pela manhã, vimos um senhorzinho no saguão do hotel aspirando oxigênio em uma ampola e entramos logo na fila.
Cada hóspede poderia aspirar o mais puro ar engarrafado por 5 minutos.
Paliativo, é verdade, porque bastava deixar a máscara de lado para começar tudo outra vez.
Repito o que já escrevi: não me incomodaria em andar pela cidade com dois cilindros de ar pendurados nas costas que nem usam os mergulhadores. Pelo menos, curtiria Cusco do jeito que imaginei, mas não consegui. A cidade é linda! e senti muito por não tê-la curtido como merece.

O guia, vendo-me mal, sugeriu-me que comprasse uma caixa de um medicamento chamado SOROJCHI PILLS, vendido sem restrições em qualquer farmácia.
Resistente à auto-medicação e temerosa a efeitos colaterais de qualquer remédio (mesmo quando indicado por médico), não tive escolha: li a bula, tomei o primeiro comprimido e entreguei minha vida a Deus.
Não posso dizer que foi milagroso, mas melhorei apesar da insistente fadiga.

Neste momento, ao pesquisar na internet se havia alguma bula de Sorojchi à disposição, encontrei um alerta muito importante de um médico – Dr. Juliano Paes -, para aqueles que pretendem viajar para lugares altos.
Abri um link ali acima a respeito do assunto, mas não me custa nada deixar outro aqui no final.
Dr. Juliano explica direitinho que medicamentos tomar para minimizar os efeitos do soroche e dá conselhos importantes caso você sinta determinados sintomas.
O perigo de alguém sofrer embolias cerebral ou pulmonar existe, e pelo que li no blog, tive muita sorte.
Bula do medicamento e outras informações, clique aqui.

http://www.mochileiros.com/soroche-mal-de-altura-ou-mal-da-altitude-t24338.html

*****

Sorojchi Pills
Sorojchi Pills, o salvador da pátria.

*****

img186 cópia

*****

2 comentários em “Lima! – O Fim do Soroche.”

    1. Alô, Rosa!
      Foi a primeira vez em minha vida que pensei que fosse morrer.
      Uma amiga havia me alertado para o perigo do soroche – um parente seu teve que ser internado em Cusco -, mas não imaginei que fosse desse jeito.
      Obrigada por seu pitaco, sempre bem-vindo.
      Bjks.

      Curtir

Deixe seu palpite!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s