Em Paris Ou No Rio de Janeiro, Pedalar é Com Fernanda Hinke.


A jovem não para.  Em Paris ou no Rio, Fernanda Hinke gosta de sentir o vento acariciando seu rosto e desalinhando seu cabelo louro enquanto pedala.

Tomamos conhecimento deste passeio noturno pelas ruas de Paris por intermédio de outra brasileira, Maria Lina, autora de um site que revela esta cidade em mínimos detalhes: o Conexão Paris. Para minha surpresa, encontrei no CP meu comentário a respeito desse passeio fantástico bolado pela Fernanda. Obrigada, Maria Lina!

PEDALANDO PELAS RUAS DE PARIS
Eu e meu fiel escudeiro fizemos o percurso em 2013. Como há muito tempo não andava de bicicleta e estava fora de forma, comprei uma bicicleta baratinha aqui no Rio e saí pedalando pela ciclovia da Av. Atlântica para treinar.

Encontro na margem direita do Rio Sena. Ao fundo, a roda-gigante da Praça da Concórdia.

O PERCURSO
Não foi possível voltar à antiga forma, mas deu prá quebrar um galho e cumprir o roteiro: saída às 22.00 h de uma rua perpendicular ao Centro Pompidou, chegada à Tour Eiffel para curtir esse momento único de nossas vidas, comemorar o passeio com um delicioso champagne e voltar ao ponto de partida, onde chegamos, aproximadamente, à 1 hora da manhã.  Nosso encontro ficou exatamente como você vê na foto abaixo, com uma grande diferença: o grupo era maior.

Nesses casos duas pessoas experientes, que fazem parte da equipe de Fernanda, acompanham os ciclistas.

Esse passeio de bicicleta, em Paris, é o único que acontece a essa hora.

Momento único de nossas vidas, proporcionado por uma jovem brasileira que prima em criatividade. Não é à tôa que seu trabalho diferenciado e responsável é divulgado por sites afamados de turismo.

A própria Fernanda diz o seguinte: “A Go Bike Rio é uma versão dos passeios em Paris que eu desenvolvi junto com minha sócia Cristiane Helena. Eu não estou no Rio, mas normalmente passo alguns meses por ano na cidade. Mas o DNA, o carinho, o estilo de tour é o mesmo que o de Paris, mas não significa que, necessariamente, a pessoa vá  pedalar junto comigo, mas sim com alguém da minha equipe.”

Fernanda pensou em pormenores e organizou o tour com algumas paradas em pontos estratégicos para você clicar fotos tranquilamente.
As minhas ficaram horríveis e por isso Fernanda, gentilmente, cedeu-me imagens de sua autoria que você está vendo no blog. Aqui fica outro agradecimento: muito obrigada!

Tour Eiffel vista da Passerele Debilly.
Place de la Concorde.
Place du Carrousel.
Place du Carrousel.

DURAÇÃO DO PASSEIO
Cerca de 3 horas. Atenção, ciclistas: a saída é pon-tu-al-men-te às 22.00 horas! Fernanda calculou as paradas para fotos, repito, e ainda o tempo suficiente para os pedalantes curtirem o Champ des Mars (onde está a torre) por alguns minutinhos antes da chegada da meia-noite.

Após a confraternização as guias guardam tudo rapidinho e fazemos o caminho de volta para deixarmos as bicicletas no ponto de partida.
Particularmente, gostei bem mais da volta. O caminho foi praticamente o mesmo, mas foi muito, muito mais emocionante passear – de bicicleta!- em uma Paris totalmente diferente daquela que conhecemos ou vemos no cinema ou na TV. Ver! Sentir! Paris quase silenciosa – pensem nisso! – foi emocionante demais! Encontrá-la adormecida e quase deserta foi um privilégio que só conhece quem se presenteia com um momento único como esse.

O NOVO ROTEIRO DO RIO de JANEIRO
Para minha surpresa, semana passada estava em minha caixa de mensagens um email de Fernanda. Era um convite de nossa brasileira pra pedalar. Aonde? Aqui mesmo, no Rio de Janeiro.
Para você conhecer o roteiro e todo o esquema para acompanhar nossa ciclista – horários, dias de passeio, preços, essas coisas…, basta clicar aqui neste link.
Fernanda oferece três opções super interessantes. Garanto que um deles lhe agradará em cheio e que esta oportunidade você não deixará escapar.

*****

4 opiniões sobre “Em Paris Ou No Rio de Janeiro, Pedalar é Com Fernanda Hinke.”

  1. Amiga, que charme: pedalar por Paris à noite de forma bem tranquila e ainda fazer fotos… Eu me encantei com isso! Também não sou muito fã de bicicleta, mas temos que engrenar nessa “vibe” de sentir a experiência na capital francesa, pois vejo muitas pessoas que tem a bicicleta como opção para passear por lá. Dica anotada! Abraço!

    Curtir

    1. Rodrigo, tudo bem? Foi uma experiência muito interessante. Quando o passeio acaba, as guias embarcam os passageiros em taxi; ou seja: não largam as pessoas no ponto de partida e tchau! Gostei da atenção e acho que você também gostará. Os passeios são suspensos no inverno.
      Que bom que gostou. Abraços da amiga.

      Curtir

Deixe seu palpite!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s