BRASIL, RJ – O Filho d’Mãe Mora Na Barra da Tijuca.


Duas vezes estivemos no restaurante de gastronomia portuguesa, em Niterói, capitaneado por Dona Henriqueta, a “mãe” em questão. Quem não conhece a Gruta de Santo Antonio, não tem idéia do pecado que está cometendo! e nem desconfia de que não há penitência que o pague.
Atravessar a ponte e degustar aquelas maravilhas valia à pena, lógico, mas, convenhamos…, ficava complicado devido ao trânsito.
Daí, para felicidade do pessoal do lado de cá, o filho de D. Henriqueta, o chef Alexandre Henriques, teve a brilhante idéia de inaugurar no novíssimo Vogue Square Life Experience , na Barra da Tijuca, o Filho D’Mãe.

A maioria dos restaurantes está no subsolo, onde ocuparam parte da área livre atrás do shopping com varandas de dimensões bem generosas.
Particularmente, prefiro restaurantes desse tipo – de onde possa ver uma chuvinha caindo (adoro), o sol esticando o tamanho das sombras, a iluminação noturna. Ver o tempo passando lá fora…
Optamos por uma mesa no interior do restaurante, junto à janela. Foi perfeito.

O ambiente interno também é amplo e foi dividido com um longo sofá.  O predomínio do cinza na decoração conferiu elegância ao espaço, sem lhe furtar a descontração. Gostei.

Comemorávamos mais um encontro entre amigos e o aniversário de meu fiel escudeiro e companheirão de vida.
Abrimos nossos trabalhos com uma porção de Punheta de Bacalhau  – tão saborosa quanto à da Mercearia da Praça – e com duas porções de Panelinha de Camarões à Borgonha (na Gruta, são lagostins e não camarões).

Punheta de Bacalhau – bacalhau cru desfiado com cebola, azeite, vinagre, salsa e alho. Grãos de pimenta rosa complementam a saborosíssima entrada.
Panelinha de Camarões à Borgonha.
Torradas crocantes, bem temperadas e quentes acompanharam as entradas.

Um de nossos amigos optou pelo tradicional Bacalhau à Portuguesa e nós três embarcamos a sugestão de leva o nome da casa:

o Bacalhau Filho d’Mãe – bacalhau confitado no azeite com risoto de abobrinha verde, grana padano e cebola ao curry.
Particularmente, penso que um pouco mais de abobrinha no risoto cairia bem – pelo menos, para meu paladar.
A quantidade foi ínfima, muito desproporcional para a quantidade de arroz. Impossível percebê-la no prato, a não ser pela cor.
Abobrinhas têm sabor suave e arrozes assumem o sabor dos ingredientes aos quais são misturados. Arroz de bacalhau, risoto de frutos do mar, arroz doce, arroz de brócolis etc.
Pensando bem, arroz entra na panela para fazer volume. Na verdade, o que você sentirá é o gosto do bacalhau, dos frutos do mar, de côco-cravo-canela…
E neste prato, o arroz absorveu o sabor do queijo. A abobrinha entrou na receita como ingrediente, mas não fez a menor diferença. Mero detalhe.
Escrevendo ou comendo (ou não) abobrinhas, O Filho d’Mãe é mui-to-bom!

ROSA CRISTAL, é com você.

4 comentários em “BRASIL, RJ – O Filho d’Mãe Mora Na Barra da Tijuca.”

  1. Amiga, parece ser muito bom! Como eu amo a gastronomia portuguesa, e principalmente o bacalhau, tive a impressão de que os pratos desse restaurante não são generosamente servidos. Você confirma?

    Falo isso primeiro, porque eu gosto tanto de bacalhau que acabo exagerando; segundo, todos os restaurantes de culinária portuguesa no Brasil que já visitei, sendo o melhor deles até agora o Vila Chã em Campos do Jordão/SP, costumam servir generosamente pratos de bacalhau para duas pessoas e com sobra, a depender da fome.

    Se puder por favor me esclareça. O meu abraço de sempre a você!

    Curtir

    1. Olá, Rodrigo! Tudo bem?
      As porções não são generosas como também aprecio – enquadrei-me justíssima em sua observação. Entretanto, são suficientes para quem petisca ou não antes do prato principal.
      Os petiscos é que são minúsculos. Agora…, mesmo sem entradas, a porção de bacalhau satisfaz porque a porção é espessa. Como a foto foi meio aérea, não foi possível perceber esse pormenor.
      Porções assim como adoramos, estão na Mercearia da Praça, postagem recente do blog. Aí, sim, amigo… Você poderá chegar ao cúmulo de reverenciar uma robusta rabanada recheada com creme de confeiteiro, por exemplo, para encerrar seus trabalhos.
      Arroz de Bacalhau, recomendo do Filé do Lira. De polvo, também.
      Abraços da amiga e meu cordial abraço.

      Curtir

Deixe seu palpite!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s