BRASIL, MG – São Thomé das Letras Visto Pelas Lentes de Rodrigo de Souza Cardoso. E Que Lentes!


IMAGEM DESTACADA: Cachoeira do Flávio, fotografada por Rodrigo de Souza Cardoso.

RESUMO desta postagem:

1- Introdução;
2- Origem do nome SÃO THOMÉ das LETRAS ;
3- O mistério da Ladeira do Amendoim;
4- Cachoeiras;
5- Quartzito, a riqueza de SÃO THOMÉ;
6- Mirantes;
7- Grutas e Cavernas.
8- Igreja Matriz da cidade;
9- Patrimônio Urbanístico;
10- Sugestão de restaurante;
11- Encerramento.

Muito ouvia falar em São Thomé das Letras, principalmente sob o aspecto místico. E como sou atraída pelo assunto, não deixaria passar a oportunidade em branco
Aproveitamos que estávamos em Cambuquira, a apenas 61 km de distância dessa cidade serrana do sul de Minas – e nos perguntamos: por que não fazer um passeio à São Tomé das Letras ?

São Thomé é famosa por suas belezas naturais e pela extração (desordenada, é bom esclarecer) de pedras ornamentais que leva o nome da cidade. É também conhecida por seu artesanato, e mais ainda pela aura de mistério que a envolve, atraindo muitos turistas, curiosos e esotéricos.
Não me recordo em que dia da semana estivemos em São Thomé, mas lembro-me bem de que a cidade estava silenciosa: poucas pessoas na rua, comércio fechado, igreja idem.
Postei algumas fotos em um site de viagens que sequer anunciou sua falência e, ao fechar sua atividade, levou-as na bagagem.
Confiei no tal do “Eu já fui!”, sem atentar para o que, literalmente, prometia o título. Perdi aproximadamente duas mil fotos nesta brincadeira, por pura burrice. Tivesse mantido as originais em meus arquivos, não estaria agora lamentando a perda.
Mas… a-con-te-ceu…, que tive a sorte de encontrar uma pessoa muito especial em uma rede social, Rodrigo, com quem troco informações preciosas a respeito de tudo, embora o foco sejam nossas andanças.
Rodrigo, estimado amigo virtual que também adora viajar, é o autor das anotações de uma de suas mais recentes viagens:  São Thomé das Letras, cidade de sua querida Minas Gerais, que esmiúça para você em belas imagens, História, e incentivos.


Começando minha série de postagens sobre São Thomé das Letras, Minas Gerais, Brasil, faço algumas considerações sobre a origem do nome da cidade e o FENÔMENO GEOGRÁFICO da Ladeira do Amendoim.

ORIGEM DO NOME “SÃO THOMÉ DAS LETRAS” –
João Antão, escravo da Fazenda Campo Alegre, cujo romance com a irmã de seu senhor – o Capitão João Francisco Junqueira –, havia sido descoberto, cansado dos maus tratos, refugiou-se em uma gruta no alto da serra (que fica ao lado da Igreja Matriz), onde passou a viver da pesca, frutos e raízes da região.

Segundo consta, um senhor de vestes brancas apareceu para o escravo lhe entregando um bilhete e dizendo que, se ele o entregasse ao Capitão, este o perdoaria. Ao ler o bilhete, o Capitão lhe ordenou que o levasse até a gruta, onde encontraram uma imagem de São Thomé entalhada em madeira.

João Francisco Junqueira, homem profundamente religioso, recolheu a imagem e a levou para casa. A imagem sumiu e reapareceu na gruta por várias vezes.
Acreditando ser um milagre, o Capitão mandou erguer uma capela no local, onde em 1785 foi construída a Igreja Matriz, originando assim o povoado.

A origem do nome da cidade (SÃO THOMÉ DAS LETRAS) deve-se à aparição do santo e às inscrições rupestres encontradas na entrada da gruta, que não se sabe terem sido feitas pelos índios Cataguases (antigos moradores da região) ou se são palavras deixadas pelo santo.
Fonte: http://www.visitesaothome.com.br/index.php?q=cidade (com adaptações)

O MISTÉRIO da LADEIRA DO AMENDOIM:
Por fim, a ladeira é um lugar curioso onde os veículos, com o motor desligado, continuam subindo a ladeira. Localiza-se no caminho para a Gruta do Carimbado, que está a 6 km da cidade e é acessível pela rodovia que vem de Três Corações/MG.

**********

CHEGOU A VEZ DAS CACHOEIRAS!

O post de hoje retrata as belezas de São Thomé das Letras, aqui no Sul de Minas Gerais, Brasil, conhecida por suas paisagens naturais, sua altitude, cachoeiras e, é claro, amada pelos místicos. Situa-se na região da também conhecida cidade de Varginha/MG, cerca de 70 km.

CACHOEIRA VALE DAS BORBOLETAS:
Dentre as cachoeiras que visitei é a que oferece mais estrutura de apoio ao turista, pois fica no interior de uma propriedade rural, onde há um pequeno bar que vende pastel frito na hora, boa cachaça e um saboroso vinho de jabuticaba, de fabricação artesanal e lacrado com rolha de sabugo de milho, como manda a simplicidade do interior mineiro.

ONDE FICA?
Localiza-se a apenas 3 km antes de se chegar ao perímetro urbano de São Thomé, vindo da cidade de Três Corações/MG.
As quedas d’água descem até a piscina natural que ali se forma, num vale cercado por uma mata verde e irradiante, cheia de coloridas flores e borboletas.

Nota: Como escolhi as cachoeiras que fotografei? O critério foi a distância em relação ao centro da cidade, a facilidade de acesso e também as recomendações do antigo Guia 4 Rodas, que tenho até hoje como minha “bíblia”.

Fotos: @rdesouzacardoso (Instagram).
Acessível com a #rdesouzacardosoSAOTHOMEDASLETRAS

SÃO THOMÉ x BAEPENDI
Há três cachoeiras de fácil acesso, bem tranquilas e numa mesma rota vicinal que parte da cidade de São Thomé para Baependi/MG, uma após a outra:

1). CACHOEIRA DA EUBIOSE – dista 2,5 km da cidade.

2). A CACHOEIRA do FLÁVIO
 tem esse nome coincidente ao do proprietário das terras onde se situa, pode ser considerada a “cachoeira da família”, pois seus poços são rasos.
Local de acesso fácil, ideal para crianças e pessoas da melhor idade. Dista 6 km da cidade de São Thomé.

3). Por fim, na CACHOEIRA VÉU DA NOIVA as águas descem formando um extenso véu de noiva. Ideal para banho, dista 9 km da cidade, pela mesma rota das demais.
Apenas recomendo cuidado na descida até a cachoeira, pois é íngreme e escorregadia.
Lamento que, na manhã do dia em que fui visitá-las, tinha chovido. Por isso, as águas acabaram ficando turvas.

**********

QUARTZITO – A RIQUEZA DE SÃO THOMÉ “ROLANDO MORRO ABAIXO”. LITERALMENTE!…

Amigos, neste meu post de São Thomé das Letras, Minas Gerais, Brasil, irei mostrar a vocês um pouco do quartzito, a maior riqueza econômica do município.

Aproximadamente 60% da riqueza local provém da extração de pedras de quartzito, habitualmente utilizadas no revestimento de casas, passeios, piscinas, e hoje também é exportada. Por isso, São Thomé ficou conhecida como “cidade de pedra”.
São várias mineradoras lá atuantes, o que contribui (infelizmente) para a degradação da paisagem natural.
Sejamos realistas: é preciso que o turista também esteja consciente daquilo que irá ver por lá!

Fotos: @rdesouzacardoso (Instagram).
Acessível com #rdesouzacardosoSAOTHOMEDASLETRAS

**********

 MIRANTES do ENTORNO DA CIDADE

A cidade de São Thomé das Letras situa-se no alto de uma montanha, a 1.440m de altitude. Assim, de sua parte mais alta avistam-se os lindos mares de morros e vales do Sul de Minas. Se o tempo estiver bom e com o auxílio de uma lente potente, muitas cidades vizinhas e um belíssimo sunset (pôr-do-sol) também poderão ser contemplados.

Na cidade, há destaques que merecem atenção, como por exemplo:

1- A famosa PIRÂMIDE (casa de pedra),

2- O MORRO DO CRUZEIRO…

3- … e as  PAISAGENS


GRUTAS e CAVERNAS

Hoje falarei sobre o patrimônio espeleológico da cidade.
Graças à abundância do quartzito (mais uma vez ele) e as muitas fendas formadas pela ação do tempo e dos agentes naturais (erosões), o Município de São Thomé das Letras pode contar com mais essas riquezas geológicas, altamente ameaçadas por atos de vandalismo e atividade mineradora.

As grutas revelam um “quê” de misticismo, pelo fato de muitos acreditarem que esses locais são as moradas ideais dos ETs e passagens secretas para outros destinos místicos do mundo, como Macchu Picchu no Peru, a qual tive também a honra de conhecer. Sem precisar entrar nessas passagens (risos)…

Na sequência:

1). Gruta Toca do Leão e Monumento ao ET;

2). Pedra da Bruxa  (o perfil já diz tudo!);

3). Pedra Furada;

4). Gruta do Carimbado:

O mistério que envolve a gruta é motivo de lendas, histórias e estudos que até hoje movimentam uma série de profissionais, curiosos e turistas até o local que atualmente está interditado por medidas preventivas e de segurança.
Muitos esotéricos afirmam ser ali uma passagem secreta para Machu Picchu, por não se conseguir ainda medir a profundidade da gruta.

Tais atrações (com exceção da Gruta do Carimbado, que está a 6 km da cidade e é acessível pela rodovia que vem de Três Corações/MG) estão todas circundando o perímetro urbano.
Vocês verão as fotos com cenário nublado e ensolarado, pois no dia da minha visita aconteceram as quatro estações do ano no clima.

Fotos: @rdesouzacardoso (Instagram)


 IGREJA MATRIZ de SÃO TOMÉ das LETRAS

Desta vez destaco um tesouro arquitetônico despercebido por muitos turistas: a IGREJA MATRIZ DE SÃO THOMÉ, obra-prima da arte rococó e ricamente decorada em seu interior.
A igreja foi construída por volta de 1785, no mesmo local onde havia uma pequena capela, bem ao lado do cemitério e da Gruta de São Tomé, marco da fundação da cidade.

Uma imagem vale mais que mil palavras” …

O interior é ornamentado em estilo rococó e o destaque vai para o teto da nave central, cujo afresco retrata a passagem do Evangelho em que Cristo ressuscitado, cercado pelos apóstolos, exibe suas chagas a São Tomé ajoelhado a seus pés – o famoso “ver para crer”.
O afresco é obra do artista Joaquim José da Natividade, discípulo do Mestre Ataíde e expoente da pintura rococó. Destacam-se também na nave as capelas com as imagens do Sr. Bom Jesus da Cana Verde (à esquerda) e de N. S. das Dores (à direita).
A igreja é tombada como patrimônio histórico estadual. Entre os acervos também está o retrato do Barão de Alfenas, datado de 1876, de autoria do pintor Nicolao Facchinetti.

Por fora, a edificação carrega elementos do estilo barroco mineiro.
Reparem o quartzito na parte externa da igreja, pedra abundante na região

O fotógrafo ressalta que “apenas foi-me permitida uma única foto do interior da igreja e ainda sem flash, por questões de segurança. A pintura do teto saiu apenas parcialmente, embora seja grandiosa”.

********

PATRIMÔNIO URBANÍSTICO

As construções que caracterizam a cidade empregaram as próprias pedras extraídas do local (quartzito), cuidadosamente cortadas e empilhadas uma a uma, sem qualquer tipo de argamassa. Oferecem segurança e firmeza como as construções do século XVIII.
O destaque é a Igreja de N. S. do Rosário, cuja construção foi iniciada no século XVIII pelos escravos.
Seu interior não apresenta nenhuma obra artística, mas sua arquitetura, com pedras sobrepostas uma a uma, é típica de São Thomé das Letras. A igreja é tombada como patrimônio histórico estadual.

IGREJA de N. S. do ROSÁRIO.

As demais FOTOS revelam a paisagem urbana, com destaque para a pavimentação das ruas e construções em pedra quartzito, muitas delas de interesse histórico-cultural.

Abaixo:
Dentre as construções podemos ver a estação rodoviária…

…a fachada e a decoração interna do Restaurante Pizzaria O Alquimista, onde pude ter o prazer de fazer as minhas refeições à moda mineira.


ENCERRAMENTO

As lendas e histórias formam um clima esotérico em São Thomé, tornando-a conhecida como a cidade mística do Brasil.
São Thomé das Letras recebeu o selo de potencial turístico concedido pela EMBRATUR, passando a integrar oficialmente o rol das principais cidades turísticas do Sul de Minas, pertencendo também ao maior projeto turístico já realizado em Minas Gerais, a ESTRADA REAL.


OPÇÃO de CHEGADA

AÉREO + TERRESTRE: pela via aérea o passageiro tem a opção de chegar pela Azul até Varginha (que fica a aproximadamente 70 km) e de lá ou tomar um táxi ou fazer conexão de ônibus na cidade de Três Corações, utilizando as empresas Santa Cruz ou Gardênia (Varginha a Três Corações) e Coutinho (Três Corações a São Thomé).

OBS: O vôo da Azul é direto apenas entre Varginha e BH, que é o ponto de conexão para todos os outros voos nacionais.


Postagem original CONHEÇA MINAS

FotoRodrigo De Souza Cardoso
@rdesouzacardoso (Instagram).

Acessível com a #rdesouzacardosoSAOTHOMEDASLETRAS
Ver mais  — em São Thome das Letras.

**********

Nota do blog: agradecimentos à Rodrigo de Souza Cardoso pela generosidade em me ceder suas fotos e comentários, e pela confiança na execução deste trabalho.
A bem da verdade, Rodrigo me cedeu sua viagem por inteiro!, e autorizou-me a compartilhá-la.

Obrigada, Rodrigooo!

4 comentários em “BRASIL, MG – São Thomé das Letras Visto Pelas Lentes de Rodrigo de Souza Cardoso. E Que Lentes!”

  1. Obrigado pelo prestígio, pela fidelidade à informação e respeito ao meu trabalho. Faço tudo pelo puro gosto de auxiliar outras pessoas que viajam também. Abraço, amiga!

    MG espera todos os leitores dessa postagem de braços abertos!

    Curtir

    1. Olá, Rodrigo! Não há do quê agradecer… Apenas compus uma postagem com seus texto e fotos. O mérito é todo seu.
      Saiba que tenho imensa satisfação em divulgar experiências que não vivi, porque, assim como você, penso tratar-se de um meio para auxiliar viajantes como nós.
      Temos certeza de que a amada Minas Gerais receberá quem chegar com um cafezinho fresco e aquele queijim fresquim, fresquim de dar água na boca, sô.
      Abraços da amiga e muito obrigada, Rodrigo.
      Marilia.

      Curtir

Deixe seu palpite!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s