BRASIL. RIO DE JANEIRO, RJ. O Divino Bistrô du Cuisinier, em Ipanema.


IMAGEM DESTACADA: As divinas sobremesas do menu surpresa.

Era domingo e queríamos almoçar em um bom restaurante que ainda não conhecêssemos.
Procurei na internet pelos melhores do Rio e lá estava o Le Bistrô du Cuisinier. 


Acertamos na mosca: são 44 lugares que aos domingos, único dia da semana em que servem almoço, ficam lotados. Convém reservar lugar.
A trajetória de sucesso de Monsieur David Jobert, renomado chef que tivemos o privilégio de conhecer agora no início de dezembro de 2018, delineia-se aos 11 anos de idade.

Monsieur David faz questão de cumprimentar todos que chegam ao seu aconchegante bistrô e, em seu tempo, passa pela mesa de cada um para ouvir os comentários a respeito dos pratos servidos e bater um leve papo. Exacerba sua maestria na conquista de sua clientela ao ocupar totalmente o ambiente com sua simpatia – é de uma hospitalidade sem precedentes.
Notamos que muitos são clientes habitués do bistrô – e como não sê-lo? Não fosse assim, não seriam tratados por seus próprios nomes e nem teriam se comportado como se estivessem em suas próprias casas. Quem proporciona esse ambiente tão familiar? Monsieur David e sua equipe, évidemment. C’est fan-tas-ti-que!

Do salão, o cliente tem visão da cozinha e do balcão onde alguns alimentos são preparados sob a supervisão de M. David, claro.


Chegamos cedo e por isso pude fotografar parte do ambiente ainda vazio. Não demorou muito para que todas as mesas ficassem ocupadas.

Um dos momento em que nos sentimos privilegiados – a presença do famoso chef em nossa mesa. Onde você encontra tanta receptividade? Que eu saiba, em lugar nenhum.

E Monsieur David ainda me agraciou com um clique especialíssimo. Obrigada, Monsieur! Sua recepção calorosa é única no mundo…

Dentre outros funcionários, fomos gentilmente atendidos pelo senhor Saad.
Conversa vai, conversa vem, o atencioso funcionário nos informou que o bistrô funciona há 3 anos neste endereço e que parte da equipe que trabalha com Monsieur David o acompanha desde que comandava a cozinha do Hotel Inter-Continental, no Rio, quando aqui chegou em 1998.
De São Conrado, M. David foi para São Paulo para trabalhar no Tarsila. Houve um período em que M. David ausentou-se do Brasil por 4 anos, mas acabou retornando ao Rio a pedido da família, carioca.

Discretíssimo, M. David incluiu entre alguns utensílios de cozinha que fazem parte da decoração de uma das paredes do bistrô, um resumo de suas atividades desde que chegou ao Brasil.

Neste painel, o chef revela sua paixão pelos sabores desde criança. Com apenas 11 anos de idade passava férias em casa de sua avó e achava pura diversão trabalhar na cozinha do restaurante do tio.
Aos 14 anos revesava estudos com trabalhos em restaurantes, e aos 16, já dominando técnicas básicas, trabalhou na cozinha de luxuosa brasserie em Mônaco. Chique assim. E como não poderia deixar de ser, chamada L’Offshore.
De volta ao Brasil, Monsieur Jobert inaugurou o Bistrot du Cuisinier, em Ipanema, e o Atelier du Cuisinier, no Centro do Rio.

O Bistrot du Cuisinier trabalha com fórmulas…

… e pratos à la carte. Entendi Saad dizer que este menu muda semanalmente.

O olho cresceu e optamos pela Formule du Chef – seleção de 6 pratos escandalosamente deliciosos escolhidos por M. Jober.
O cliente é informado a respeito dos ingredientes que compõem cada prato, à medida que vêm para sua mesa.
Confesso que não tive condições de gravar a composição de sequer um prato! Imagine a sequência… Todos, sem exceção, eram de fazer inveja a Zeus.
O creme da foto abaixo, os pães e o paté da foto seguinte, fazem parte da “abertura” – um agrado do chef.

1- A entrada propriamente dita é a que aparece nesta foto: escargots, pães quentes (diferentes dos primeiros), steak tartar que desmancha na boca, salada com salmão, manga, folhas, tomate… temperada com molho especialíssimo e torradas super crocantes.

2- A seguir saboreamos um creme de camarões igualmente delicioso.

3- No terceiro tempo a surpresa ficou por conta de mexilhões e um naco de dourado que desmanchou na boca. E o creme que os acompanhou? Nem lhe conto…

4 – O Confit de Canard ao Vinho com Pera, muito bem acompanhado por um Risoto de Camarão.

5- Uma composição fantástica de 3 queijos: um de sabor suave, o outro de sabor levemente temperado, e o conhecido Roquefort, de sabor bem acentuado. O acompanhamento da geléia de goiaba foi perfeito! Amo queijos!

6 – O sexto e último tempo…, dispensa comentários.

Nada mais a comentar, a não ser cumprimentar toda a equipe do bistrôt e dizer à Monsieur David Jobert que sua arte é muito, muito mais que SUPERBE!, e que para nos deliciarmos com a saborosíssima culinária francesa, não precisamos mais pegar um avião…

Aprecie sem moderação!

*****

Deixe seu palpite!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s