Arquivo da categoria: MINAS GERAIS

BRASIL . MINAS GERAIS . USINA HIDRELÉTRICA DE FURNAS


IMAGEM DESTACADA – Lago de Furnas.

COMO CHEGAR, PARTINDO DE CAPITÓLIO

UM POUCO DE HISTÓRIA
A construção da usina transcorreu às custa de muito sofrimento. Para início de conversa,  desapropriou cerca de 35 mil pessoas; algumas relutaram em deixar seu patrimônio e por conta disso foram arrancadas de suas terras com o “auxílio” das Forças Armadas…
Novas cidades com o nome de Guapé e São José da Barra foram construídas pela empresa porque ficaram totalmente submersa.
Ao todo foram 34 municípios atingidos pela abrangência daquele que hoje é conhecido como o Mar de Minas (ocupa área de 1.440 km² quando atinge seu nível máximo de operação), gerador de turismo (Canyons de Capitólio), de novos investimentos em moradias – condomínios de luxo tais como o Escarpas do Lago -, aumento dos meios de transporte e lazer (barcos e demais veículos náuticos), e responsável por novas criações na arte culinária: peixes criados em cativeiro (o lago não dispõe de alimento natural para a criação ampla de peixes).
Foi considerada na época de sua construção a maior obra da América Latina. Profissionais estrangeiros foram contratados e equipamentos especializados foram importados.
A usina gerou emprego para aproximadamente 4.000 pessoas.




A Pedra de São Tomé que está em toda parte…

“Vá ver o mundo. Ao vivo, é mais fantástico que qualquer sonho.” – fuiserviajante.com

CONTATO:

 

BRASIL . MINAS GERAIS . SÃO ROQUE DE MINAS . SÃO JOSÉ DO BARREIRO – Cachoeira Casca D’Anta: A Maior Queda D’Água do Rio São Francisco.


IMAGEM DESTACADA – Serra da Canastra.

Eu havia perguntado ao guia se para chegar até à cachoeira andava-se muito e se o terreno era acidentado. Expliquei os motivos de minha preocupação: aos 73 anos de idade Continuar lendo BRASIL . MINAS GERAIS . SÃO ROQUE DE MINAS . SÃO JOSÉ DO BARREIRO – Cachoeira Casca D’Anta: A Maior Queda D’Água do Rio São Francisco.

BRASIL . MINAS GERAIS . CAPITÓLIO . Fim de Tarde No MORRO do CHAPÉU, Sem PHOTOSHOP!


IMAGEM DESTACADA – Morro do Chapéu com as cores que a Natureza lhe deu.

Neste 15/8/2019 o dia nos prometia belíssimas surpresas, mas não imaginávamos que vivenciaríamos momentos fantásticos e emocionantes em comunhão com a natureza.
Prá começar ingressamos em um opcional – um passeio pela Trilha dos Vikingsexecutado pelo próprio hotel em que estávamos hospedados, o Hotel Engenho da Serra, e encerramos o dia assistindo a mais um belíssimo fim de tarde de determinado ponto do Morro do Chapéu, um dos paredões que protegem o hotel.
Rafael  Leonel  e  Carlos S. (Carlito) foram as pessoas de boa vontade, simpáticas, receptivas, e que se desdobraram em gentilezas, que nos conduziram até ao ponto de vista.
De todos os passageiros, só quatro optaram pelo privilégio de assistir a esse espetáculo que a natureza tratou de colorir em tons excessivamente fortes.

As duas fotos seguintes são de autoria de Maria Betânia, uma das passageiras.



Autoria da foto: Maria Betânia.

Nada mais a dizer, a não ser agradecer ao Deus em que acredito por mais esses momentos lindos, e aos nossos amabilíssimos anfitriões.

Valeu, Carlito! Valeu, Rafael!
A vocês, nosso agradecimento penhorado.

Três coisas não podem ser escondidas por muito tempo: o sol, a lua e a verdade.” Buda

CONTATO

BRASIL . MINAS GERAIS . CAPITÓLIO . RECANTO DOS VIKINGS – Indescritível, Encantador, Rejuvenescedor, Inesquecível…


IMAGEM DESTACADA – A imensa piscina formada pelas águas da cachoeira.

TUDO COMEÇOU
quando o guia da excursão intitulada Cânions de Capitólio anunciou aos passageiros algumas opções de passeios organizados pelo próprio Hotel Engenho da Serra onde ficaríamos hospedados.
Dentre todos, o Recanto dos Vikings foi o único que realmente nos atraiu.
Aconteceu que, inicialmente, apenas eu e meu fiel escudeiro nos interessamos pelo percurso que, para acontecer, necessitaria de 4 passageiros no mínimo. Como apareceram mais 4, garantimos o roteiro.
Duas pessoas desistiram na última hora, mas mesmo assim a saída em dois veículos não foi cancelada e embarcamos em duas Hilux.
Rafael Leonel e Carlos S., o Carlito, foram os destemidos que nos conduziram pelos difíceis e tortuosos caminhos até ao Recanto dos Vikings, localizado em São José da Barra.

O PERCURSO
é de 45 km; a estrada é de barro vermelho sulcado pelas chuvas, o que torna a viagem desconfortável para quem dirige e bastante prejudicial para os veículos.
Não é qualquer modelito de trator que aguenta o tranco; tem que ser uma Hilux básica ou daí partir para um tanque de guerra.
Barro e qualquer outro tipo de pavimentação que levante densas nuvens de poeira quando veículos se cruzam, requerem muita atenção do motorista. Nessas circunstâncias ninguém consegue enxergar nada até à média distância.
Há de se ter mais cuidado ainda com animais na pista, veículos lentos, longos e/ou mal estacionados.
Foi nessas condições, rompendo esse tipo de barreira, que nossos guias nos levaram a uma das filiais do Paraíso.

NA CHEGADA
ambos os veículos foram estacionados às margens de uma queda d’água de pouca altura. À curta distância algumas pessoas faziam piquenique bem no meio da cachoeirinha, utilizando-se de uma pedra como mesa – mais refrescante, impossível. As poucas chuvas caídas nos últimos dias lhes ofereceram essa oportunidade única, quem sabe, em suas vidas.

Rafael Leonel na direção de um dos veículos de propriedade do Hotel Engenho da Serra.

ORIENTADOS 
por um dos jovens guias, enveredamos por uma curta trilha descampada, de fácil caminhar e linda de viver.

Do atalho paralelo ao rio víamos um pequeno correr de águas e algumas cascatas. Rio que sussurrava sua música e se movia preguiçoso em seu leito, sem nenhuma pressa para chegar ao mar –  longo caminho ainda a percorrer.
Logo chegamos ao ponto alvo de nosso passeio e nos deslumbramos com a visão.


Gosto não se discute, diz o velho ditado. O objetivo da viagem era o Canyon de Capitólio, mas confesso que esse foi o passeio que mais me surpreendeu de todo o percurso que fizemos em 4 dias. É Divino! Não há como explicá-lo.  Basta admirá-lo, em silêncio, e sentí-lo. Penetrar nesse mistério que o ser dito humano tanto banaliza e procurar não pensar em absolutamente nada. Silenciar o cérebro. Meditar.
É deixar-se arrepiar pela beleza do lugar e depois encher-se de coragem e partir para o mergulho em suas águas transparentes e frias.
Copiar Maria Betânia que nadou junto à cachoeira tal qual uma sereia saída dos contos de Hans Christian Andersen.


Um vídeo postado no Youtube que você poderá ver clicando aqui, mostra a beleza e o encantamento do lugar.


A entrada do Recanto dos Vikings é paga e custa R$15,00 (quinze reais) por pessoa.
Além desse, outros passeios são indicados pela administração do hotel, tal qual a visita à Nascente do Rio São Francisco e à Casca D’Anta, futura postagem aqui no blog.

AGRADECIMENTOS
à boa vontade e excepcionais cuidados e atenção que nossos guias Rafael e Carlito tiveram conosco.
São profissionais fora de série, atentos aos mínimos detalhes que nos cercaram durante todo o tempo em que estivemos juntos, cujo objetivo era nos proteger e, ao mesmo tempo, não perdermos a oportunidade de desfrutar desse lugar fantástico.
Em nossa curta caminhada rumo ao Paraíso nos ofereceram o apoio de seus braços e mãos, a fim de que vencêssemos mais facilmente algum obstáculo. Meninos, vocês são de-mais! Gratidão por tudo.

E para terminar, permito-me uma sugestão ao hotel: divulgar mais esse roteiro! O Recanto dos Vikings merece, e seus hóspedes também.

CONTATO:

 

BRASIL . MINAS GERAIS . Pousada do Ó, em Tiradentes – Sem Restrições!


IMAGEM em DESTAQUE: Rua do Chafariz, em frente à Matriz de Santo Antonio.

Não tenho a menor dúvida: voltando à histórica e charmosa Tiradentes, só não me hospedarei na Pousada do Ó se não houver quarto disponível. Continuar lendo BRASIL . MINAS GERAIS . Pousada do Ó, em Tiradentes – Sem Restrições!

BRASIL . MINAS GERAIS – São Thomé das Letras Visto Pelas Lentes de Rodrigo de Souza Cardoso. E Que Lentes!


IMAGEM DESTACADA: Cachoeira do Flávio, fotografada por Rodrigo de Souza Cardoso.

RESUMO desta postagem:

1- Introdução;
2- Origem do nome SÃO THOMÉ das LETRAS ;
3- O mistério da Ladeira do Amendoim;
4- Cachoeiras;
5- Quartzito, a riqueza de SÃO THOMÉ;
6- Mirantes;
7- Grutas e Cavernas.
8- Igreja Matriz da cidade;
9- Patrimônio Urbanístico;
10- Sugestão de restaurante;
11- Encerramento.

Continuar lendo BRASIL . MINAS GERAIS – São Thomé das Letras Visto Pelas Lentes de Rodrigo de Souza Cardoso. E Que Lentes!