Arquivo da categoria: CULTURAL

BRASIL, RIO DE JANEIRO: Casa França-Brasil – Centro Cultural.


FOTO EM DESTAQUE: Fachada da Antiga Praça de Comércio do Rio de Janeiro que, depois de um abre-e-fecha quase infinito, passou a abrigar o Centro Cultural Casa França-Brasil.

Continuar lendo BRASIL, RIO DE JANEIRO: Casa França-Brasil – Centro Cultural.

BRASIL, Rio de Janeiro, RJ: O Surpreendente Museu do Amanhã.


FOTO EM DESTAQUE:  detalhe da marquise da entrada do museu.

 PRAÇA MAUÁ – COMO CHEGAR 

Os únicos meios de transporte que o deixam na porta do museu são o VLT (Veículo “Lentíssimo” sobre Trilhos) e a bicicleta. Taxis o deixam bem próximo das atrações. Continuar lendo BRASIL, Rio de Janeiro, RJ: O Surpreendente Museu do Amanhã.

BRASIL, Rio de Janeiro, RJ: Restaurante Mauá e MAR – Museu de Arte do Rio


IMAGEM DESTACADAParcial da Praça Mauá, vista do Restaurante Mauá.

Começamos pelo terraço do museu, no 6° andar. É lá que está o restaurante super concorrido. Não havia Continuar lendo BRASIL, Rio de Janeiro, RJ: Restaurante Mauá e MAR – Museu de Arte do Rio

BRASIL, Rio de Janeiro, RJ: Aeroporto, Shopping e Hotel de Primeira, Tudo No Mesmo Lugar.


FOTO EM DESTAQUE: Morro Cara de Cão (à esquerda da foto) e Morro da Urca, com destaque para a pedra do Pão de Açúcar.

Continuar lendo BRASIL, Rio de Janeiro, RJ: Aeroporto, Shopping e Hotel de Primeira, Tudo No Mesmo Lugar.

BRASIL, RIO de JANEIRO: Forte Duque de Caxias – Belas Paisagens Vistas do Leme.


IMAGEM DESTACADA: Morro da Babilônia, Pão de Açúcar e Entrada da Baía de Guanabara. Ao fundo, Niterói.

Há muito me prometia que um dia visitaria o Forte do Leme. Se bem me lembro, a promessa começou em 1981, quando vim morar em Copacabana. Continuar lendo BRASIL, RIO de JANEIRO: Forte Duque de Caxias – Belas Paisagens Vistas do Leme.

BRASIL, SC – Enseada do Brito, Palhoça.


Quem passa batido pela BR 101 em direção ao sul, nem desconfia que bem próximo de Florianópolis, escondidinha, está a Enseada do Brito, um dos berços da colonização do Município da Palhoça pelos açorianos.

A localidade é pequena, mas por seu valor histórico merece maior atenção.
O vídeo seguinte lhe dá uma idéia do que seja a Enseada do Brito. Clique aqui para vê-lo.
Quem conta com riqueza de detalhes a história da colonização do município da Palhoça pelos açorianos ( e muito mais!) é o professor Vilson Francisco de Farias, cujo blog recomendo sem restrições. Clique aqui e confira.
O relato do professor Vilson  é rico em minúcias e não só por isso é por demais atraente. É es-pe-ta-cu-lar! navegar nas linhas de seu discurso e poder imaginar a Enseada do Brito daquela época.
O número exato de pessoas que partiram de cada ilha do Arquipélago dos Açores não escapou das pesquisas do professor, bem como sobrenomes portugueses deixados como herança para todos nós.
A Enseada do Brito é para ser degustada… É excelente lugar para quem deseja, realmente, descansar –  deixar-se levar por aquela madorna após o almoço, embalado por aquele barulhinho de pequenas ondas quebrando na beira da praia. Bah, guri… é bom demais!

São esses lugares menos badalados por turistas que me chamam atenção. Apesar de a enseada estar sendo bastante procurada por maricultores, estas fazendas não estão interferindo (por enquanto) na vida de quem optou por viver em uma localidade tranquila à beira-mar.

Praça Inácio Paulo Dairi.
Imagine-se jogando conversa fora sentada a essa mesa, debaixo dessa amendoeira, ou estender uma rede nessas árvores e cochilar ouvindo o barulhinho das ondas do mar.

Casa da Cultura Açoriana da Palhoça – Nesta casa de amplos salões, administrada pela senhora Marilúcia, constantemente há cursos tais como os anunciados nesta placa azul-marinho aqui em cima, além de cursos de arte aplicada¹ (talvez por isso a Casa disponha de ambiente próprio onde estão ligadas 6 máquinas de costura).
Na sala principal da Casa de Cultura chama atenção as peças que compõem um autêntico Boi-de-Mamão: a maricota, o corvo, o boizinho, o cavalo e a bernúncia. Peças simples e coloridas como aqueles que dançavam em frente a casa de minha avó, na General Bitencourt.

  

Sofisticadas ou simples, todas as casas da Enseada do Brito são charmosíssimas; conservá-las é preservar o patrimônio histórico catarinense.

Esta praia é a que se vê na foto abaixo. Pode ser a frente de algumas casas da Enseada do Brito, ou pode ser os fundos de outras – puro charme.

A respeito da construção da igreja e da plantação dessas palmeiras imperiais, quem tem uma história muito interessante prá contar é a senhora Marilúcia, natural da Enseada do Brito, administradora da Casa de Cultura.

Para assistir aos vídeos clique aqui e aqui.

1- Entende-se por arte aplicada o tipo de arte útil, que pode ser aplicado cotidianamente. Quem quiser se aprofundar no assunto basta clicar aqui.

ROSA CRISTAL  comenta

ARGENTINA – El Ateneo, Buenos Aires: Livraria e Café. Preciosidade da Capital Portenha.


Seu nome sugere um grande espetáculo: El Ateneo Grand Splendid. A livraria, a bem da verdade, “é” um espetáculo grandioso e por sua nobreza foi considerada pelo The Guardian, um jornal diário britânico, como a segunda melhor do mundo; e deve ser mesmo.  Continuar lendo ARGENTINA – El Ateneo, Buenos Aires: Livraria e Café. Preciosidade da Capital Portenha.

PORTUGAL, Lisboa – Centro Comercial Vasco da Gama e Parque das Nações.


NUMA TACADA SÓ: Os prédios São Gabriel e São Rafael, as tulipas da Estação Ferroviária Oriente, o Centro Comercial Vasco da Gama, e o Pavilhão de Portugal em primeiro plano (Expo Mundial de 1998).

O Centro Comercial Vasco da Gama, a Gare do Oriente –também conhecida como Gare Intermodal de Lisboa ou Estação Ferroviária de Lisboa/Oriente – estações ferroviária e rodoviária – e o Parque das Nações são, praticamente, uma coisa só. Quando penso em um imagino imediatamente o conjunto; não tem jeito. Continuar lendo PORTUGAL, Lisboa – Centro Comercial Vasco da Gama e Parque das Nações.

RAQCHI, Peru – Templo Dedicado Ao Deus Wiracocha.


Imagem Destacada: o que restou do descomunal Templo ao deus Wiracocha em Raqchi.

*****

*****

RAQCHI foi mais um sítio arqueológico que visitamos; este, localizado no caminho entre Cusco e Puno.
O povoado é constituído por 80 famílias que se dedicam à agricultura, ao artesanato e ao turismo vivencial.
Pertence ao Distrito de San Pedro de Cacha e está afastado de Cusco em 125 km. Continuar lendo RAQCHI, Peru – Templo Dedicado Ao Deus Wiracocha.