Arquivo da tag: Patagônia Argentina

ARGENTINA . EL CALAFATE: Glaciares Gourmet – Toda Atenção Ao Roteiro É Pouca!


FOTO em DESTAQUE: Iceberg no Lago Argentino.

Em setembro de 2017 fui atraída por um roteiro em El Calafate que vi no site da empresa  Continuar lendo ARGENTINA . EL CALAFATE: Glaciares Gourmet – Toda Atenção Ao Roteiro É Pouca!

ARGENTINA . EL CALAFATE – Aviso Aos Navegantes. Literalmente!


FOTO em DESTAQUE: Glaciar Spegazzini.

AVISO AOS NAVEGANTES!

1- PARA QUEM PARTE DE EL CALAFATE:
Sabemos que as principais atrações desta cidade incluem navegação  e por isso gostaria de chamar atenção para o que oferecem as empresas de turismo. “Foca em mim!” Continuar lendo ARGENTINA . EL CALAFATE – Aviso Aos Navegantes. Literalmente!

ARGENTINA . EL CALAFATE . Novos Caminhos Pela PATAGÔNIA: Passeio Imperdível! no Cerro Frias.


FOTO EM DESTAQUE: Um Dos Pontos Mais Altos do Cerro.

Cá estou novamente neste país pelo qual sou apaixonada: a Argentina. Só que desta vez, apesar de ter revisitado alguns lugares, essas localidades tiveram gosto de festa – em companhia de familiares queridos, tudo fica mais animado.
O esquema saiu como o planejado. Nem chuva pegamos. Minto. Certa noite, quando voltávamos para o hotel após um jantar no La Posta, sentimos no rosto uns pingos de chuva geladiiinnnhos, mas que nem serviram para aumentarmos os passos. E nem adiantava: quem está na chuva é para se molhar, já diz o velho ditado. E quem deixaria de passear por conta de chuva e frio? Pegamos 02º em El Calafate e menos ainda no alto do Cerro Frias, nosso primeiro passeio pelas redondezas.

Mas, antes de qualquer comentário, gostaria de alertá-lo para o abacaxi que a empresa Brasileiros em Ushuaia nos fez descascar.


AINDA NO AEROPORTO
tivemos, de cara, a única surpresa desagradável do circuito: assim que entramos na van que nos levou ao hotel, o motorista entregou-me a programação a ser cumprida e o melhor dos passeios não estava relacionado: o Glaciares Gourmet.
Chegando ao hotel nem entrei no quarto. Pedi à recepcionista que me comunicasse com a Criollos Turismo – esse era o nome que constava nos vauchers -, e o funcionário brasileiro Marcelo confirmou que não estávamos incluídos no rol de passageiros. Como, se esse passeio e mais dois estavam pagos deste 26/10/2017?
Peguei minha gorda pasta de anotações, botei-a embaixo do braço e saí em campo. Lá fomos nós – eu, minha cunhada e meu escudeiro – atrás da agência Criollos.
Resumindo: na Brasileiros em Ushuaia digitaram equivocadamente o nome desta operadora, que tinha a ver parcialmente com a história.
Felizmente o funcionário de nome Matias – jovem educado, de boa vontade e ético – logo descobriu o erro. Não disse palavra a respeito do assunto; apenas pediu-nos que o acompanhasse e nos levou até sua vizinha, a empresa responsável pela pequena viagem que faríamos três dias depois.
Saímos da Marpatag com tudo acertado, é verdade, mas ainda sob efeitos do aborrecimento causado única e exclusivamente por falta de atenção do funcionário da Brasileiros em Ushuaia. Ah! E ainda a funcionária desta empresa, Sra. V… , a me escrever o seguinte: “Acredito que tenha sido erro de digitação no vaucher” – observação que me leva a crer que qualquer erro cometido é normal.
Mais tarde, a gerente desta empresa , Sra B…, que desdobrou-se em desculpas pelo transtorno, explicou em mensagem que o brasileiro Marcelo não poderia nos ter dito que não constávamos da lista de passageiros.
Ciente da parceria existente entre Marpatag e Criollos, ele deveria ter confirmado nosso programa e não o fez. Ou seja: erro nos vauchers da Brasileiros em Ushuaia, erro de parte do funcionário da Criollos. Erro prá todo lado que nos fez perder preciosos momentos de nossa estada em El Calafate.  Foram duas horas e meia na rua, literalmente, “correndo atrás”. Fica o alerta!

Esse esquema diferenciado de passeio – Glaciares Gourmet – que a empresa Brasileiros em Ushuaia oferece é bom. Certamente teria sido bem melhor se não o tivessem envolvido em tanto contratempo. Sofre mais o emocional dos passageiros que o físico. Foi desgastante demais e decepcionante.


Bom, agora que relatei a sucessão de descuidos envolvendo funcionários desatentos de duas! empresas que participaram diretamente em nossa viagem, posso contar e ilustrar nossa primeira saída pelos arredores de El Calafate: o Cerro Frias.
Marquei esse passeio na empresa causadora do citado embroglio sem o menor entusiasmo. A descrição confere com a realidade, mas não empolga; e por isso não levei fé.

Caso queira assistir a um resumo do que foi esse passeio inimaginável, clique aqui.


Às 9.30 h  a van nos pegou no hotel, e após  23 km de navegação pela RP 11 chegamos à entrada da Fazenda Alice, onde está a colina.

Havia feito muito frio durante a madrugada e por conta dessa baixa de temperatura os cumes de cerros e montanhas ficaram cobertos de neve, o que enriqueceu bastante a paisagem e nossa experiência.
Em 2016, eu e meu escudeiro estivemos nessa mesma época em El Calafate, mas pegamos temperaturas bem mais amenas. Desta vez enfrentamos 02 º no Centro da cidade.

Logo que chegamos, o gentil Sr. Tito foi nos receber ainda na perua e nos apresentou o restaurante onde mais tarde seríamos contemplados com um lauto almoço: churrasco de carnes variadas e linguiças, assadas em forno à lenha e acompanhadas por legumes. Almoço prá botar água na boca de quem assistir ao vídeo que incluí na postagem.
Ele mesmo apontou a casa que se vê na foto como sendo sua, e pelo rumo da conversa durante o percurso, concluímos que estávamos sendo conduzidos pelo simplíssimo proprietário da Estância Alice.
É o próprio Tito quem traça e prepara novos caminhos para os visitantes desfrutarem do melhor do cerro.

ESCOLHA O QUE FAZER na FAZENDA:
Há outros tipos de atividades na propriedade, tais como: trekking, cavalgadas, ou deslizar na tirolesa considerada a mais extensa da América do Sul.
O Jeep Tour 4×4 à Margem do Lago Argentino promete muita aventura a partir de 5 km de Calafate.
Esses passeios têm horários de saída e época certa para acontecer; por isso convém dar uma olhada no site clicando aqui.
A visita ao Cerro Frias, por exemplo, tem dois horários: pela manhã e à tarde, às 15.00 horas.

Imagine-se neste confortável sofá, desfrutando dessa vista fantástica em companhia de familiares e/ou amigos, e tomando um ferrinho para esquentar.

O PASSEIO
Começamos a subir o cerro e logo Tito parou e anunciou que dali prá frente ele engataria a tração nas 4 rodas – mero detalhe. Com ou sem tração nada mudaria ao nosso redor: já estávamos encantados com a paisagem que aos poucos começava a se desnudar…, com os comentários de nosso condutor…, com os animais, enfim, com tudo! Até com o vento gelado e o frio.

Um pouco mais para frente e Tito saltou para abrir uma das porteiras.

Desse ponto para frente as surpresas começaram a se atropelar. Dois guanacos foram responsáveis pela primeira delas.

O respeito pela fauna é fundamental e por isso a marcha empregada no veículo é lenta. A prioridade é dos animais, claro, e mais precaução começa assim que são avistados, mesmo que estejam bem afastados da beira do caminho. Segundo Tito, os animais podem correr a qualquer momento e por isso é preciso cautela. Toda atenção é pouca.

Abaixo: Repentinamente – daí os cuidados a que me referi anteriormente -, essa raposa saiu de detrás da moita e sentou-se justo no caminho.
Tito parou o Land Rover e ficamos observando o espetáculo por algum tempo. A lindeza bocejou, coçou-se, levantou-se, deitou-se novamente e rolou no capim. Fomos privilegiados neste passeio não só por isso, mas por tudo que vimos e mais ainda pelo que nos aguardava no cume do cerro.

Vez ou outra o Lago Argentino disputou nossa atenção com fauna e flora do Cerro Frias; não sabíamos o que era mais belo. O passeio é fantástico!

O ALAGAMENTO em EL CALAFATE
Chegamos a El Calafate em 14/3/18, dois dias após ter acontecido a ruptura do Perito Moreno, outro espetáculo fantástico para quem tem a sorte de testemunhar o desmoronamento dessa ponte.
Trata-se de atração que atrai milhares de curiosos e que depende unica e exclusivamente da natureza.
El País noticiou que os trovões provocados pelos sucessivos desprendimentos aconteceu de madrugada. Caso você tenha curiosidade em saber como se forma a ponte e o que provoca seu descolamento, basta clicar aqui.
Como o Parque Nacional dos Glaciares fecha às 22.00 h, o espetáculo não foi presenciado por ninguém.
As toneladas de gelo desprendidas derretem e acabam causando a subida do nível do Lago Argentino, a ponto de suas águas alcançarem estradas e propriedades particulares. Testemunhamos um alagamento no perímetro urbano, bem próximo ao Centro de El Calafate.
A foto abaixo mostra uma área submersa não muito longe da estrada.

Conforme avançávamos, cenários cada vez mais instigantes pareciam nos convidar a desvendar seus mistérios.
Ora o capim queimado pelo frio cobria de dourado as montanhas e parecia iluminá-las…

…ora sentíamo-nos envolvidos pelo tempo fechado, o solo escuro, a névoa e o uivo do vento.  Era o próprio mistério do qual estávamos fazendo parte, momento inesquecível de nossas vidas.

Atirei no que vi ao optar por esse programa, e acertei no que não vi. Divinas surpresas…

Felizmente, estávamos preparados para enfrentar qualquer inesperado…

Abaixo, um dos carros da frota do Sr. Tito, nosso condutor e narrador dessa aventura fantástica.
A foto não deixa mentir: quem diria, que ainda teríamos um contato tão íntimo com um pedacinho da moldura do Lago Argentino?

Momento de sentir a paisagem, sem tentar descrevê-la…

DE VOLTA À ESTÂNCIA, NOSSO PRÊMIO:
Éramos os únicos no amplo salão aquecido. O que iríamos comer? Não sabíamos e nem nos interessou perguntar. Curiosidade é doença da qual nenhum de nós sofre. Felizmente. Assim, quando nosso prato chegou, antes de qualquer garfada já sentíamos sabor de festa na boca. E que festa!

A abertura de nossos trabalhos ficou por conta de gordas empanadas recheadas com carne de cordeiro, temperada do jeito que gosto.

Seguiu-as um creme de abóbora muito bem condimentado. Um toque sutil de especiarias foi somado às ervas secas -o resultado não poderia ser melhor.

Legumes assados na brasa foram servidos como complemento do suculento churrasco misto que só aparece no vídeo. As pranchas foram prá mesa fumegantes e com aquele barulhinho bom de se ouvir: o dos legumes e das carnes ainda fritando no calor da chapa.  Melhor, impossível.

De sobremesa, ele! O famoso, delicioso e imbatível doce-de-leite argentino.

Iguarias que nem Zeus alguma vez degustou no Olimpo, mas que nós, simples mortais, tivemos o privilégio de saborear neste pedaço de Paraíso – o Cerro Frias.

CONTATO: clique aqui.

 

Foto clicada por minha sobrinha SAMANTHA ao voltarmos para El Calafate.

 

CONTATO:

 

 

 

 

ARGENTINA . BARILOCHE . Lagos: Gutierrez, Mascardi. Camping Los Rápidos. Hosteria Pampa Linda. O Impressionante Ventisquero Negro.


IMAGEM DESTACADA“Tamanho não é documento” diz o velho ditado. Mas, neste caso, afirmo que este passeio faz jus ao tamanho do título: você ficará encantado com esse roteiro.

Continuar lendo ARGENTINA . BARILOCHE . Lagos: Gutierrez, Mascardi. Camping Los Rápidos. Hosteria Pampa Linda. O Impressionante Ventisquero Negro.

ARGENTINA . EL CALAFATE . Hotel Posada Los Álamos .Restaurante La Posta: IMPERDÍVEIS!


IMAGEM DESTACADA: Entrada do restaurante.

A PROPRIEDADE ONDE FICA O LA POSTA
Cidade Suíça? Ou ali seria a casa de um dos personagens de desenho animado de Walt Disney? Poderia ser a Casa da Branca de Neve,por que não? Imaginei até um Zangado saindo de trás de uma árvore para nos enxotar do jardim com seu conhecido mau-humor. Ou seria o rancho da Família Cartwright do seriado Bonanza? Nada disso. Estamos em El Calafate, surpreendente cidade da Patagônia Argentina.

dscn0448

dscn0445De longe, pensamos tratar-se de propriedade particular; mas conforme nos aproximamos, vimos que era um hotel. E por que não dizer, o mais charmoso do Centro de El Calafate?

Construído em local tranquilo e em meio a uma pequena floresta, o Hotel Posada Los Álamos destaca-se por tudo: é cercado por terreno gramado e bem cuidado. Um riacho artificial, com pequenos jatos d’água colocados estrategicamente em seu leito, serpenteia pelo terreno e aumenta o barulhinho gostoso e relaxante de água caindo em água. Pássaros espalham seus cantos pelo ar, e zumbidos de abelhas rechonchudas e coloridas acariciam flores no jardim. Gramado salpicado pela luz do sol, filtrada por galhos de plátanos, álamos e pinheiros, mancham de dourado esse imenso tapete natural que emoldura a bela propriedade. O que dizer de tudo isso?

O QUE DIZER DO RESTAURANTE?
Atravessamos o jardim e descobrimos um restaurante – La Posta – que não era exclusividade do hotel. Não pestanejamos: com a rapidez de quem furta decidimos onde jantaríamos naquela noite.

Foto de 2018.

dscn0493-1024x768

À esquerda de quem entra (foto acima), um estar pode servir de apoio ao bar para quem preferir tomar seu drink abraçado pelas almofadas dos macios sofá e poltronas.
Forros de pele (carneiros e ovelhas) nos bancos que cercam o bar (abaixo), chamam atenção pela originalidade e ficam um charme no ambiente.

dscn0480-1024x768 dscn0481-1024x768

No restaurante, meu fiel escudeiro e companheirão de viagens escolhe seu vinho. O ambiente é climatizado e totalmente dominado pela cor vermelha – pormenor que proporciona um pouco mais de calor ao salão.

dscn0483-1024x768

Janelas com vista panorâmica trazem o verdor da natureza para o salão decorado com cores quentes.  Sublime contraste!

dscn0486-1024x768

Em nossos pratos, carnes da melhor qualidade (especialidade do La Posta) acompanhadas por legumes bem temperados.
No prato de meu fiel escudeiro (acima), o Assado Bovino acompanhado por Shiitakes Grelhados e Purê de Abóbora estava excelente.dscn0487-1024x768

No Filé Mignon, o toque delicado de um ramo de lavanda decora o prato. Uma Salada de Frutas (abaixo) encerrou nosso jantar prá lá de especial.

dscn0490-1024x768

Ao sairmos do restaurante, fomos contemplados com esse cenário fantástico que a natureza nos preparou para encerrar nosso dia.dscn0496

À noite, potentes refletores realçam a paisagem e contribuem para o equilíbrio criado na decoração do interior do restaurante – exemplo de quando a arte de iluminar deixa de ser apenas decorativa e passa a ser necessidade.

dscn0507-1024x768


DOIS ANOS DEPOIS…
voltei acompanhada por familiares. Motivo: a primeira comemoração antecipada do aniversário de minha sobrinha, que ocorreria 9 dias depois.
Como minha família ainda não conhecia a cidade, fomos caminhando a passos de cágado apreciando tudo como se fosse um mineiro que pela primeira vez vê o mar.
Minha cunhada é mineira, não estava diante do mar, mas foi como se estivesse. Aliás, todos estávamos diante de um mar de gramas verdinhas, respingadas aqui e ali pela luz do Sol, tal qual as vimos dois anos antes.
Somos conscientes da mutação do Universo e de que essas mudanças acontecem em grandes e pequeníssimas proporções – visíveis e invisíveis. Mas, às vezes, só nos damos conta dessas mudanças quando nos afastamos de algum lugar e retornamos algum tempo depois.
Como revisitamos El Calafate em final de março, as lavandas – flores que mais enfeitam a cidade e se desenvolvem em moitas de tamanhos extraordinários – já haviam perdido seu principal atrativo: as cores.

Mas como El Calafate não se resume em lavandas, revimos o que já conhecíamos com a mesma atenção de quem a visita pela primeira vez.

É tudo muito lindo… A propriedade é muito bem cuidada; dá gosto parar e admirá-la ou passear por esse pequeno bosque bem tratado. Absorver ar puro, deixar-se pegar pelos ralos raios de Sol que espiam por entre galhos de árvores, perfumar-se no que restou das lavandas em um rápido e delicado toque.

Essa é também a El Calafate que, intimamente, chamo de minha.
Este trecho da rua é ocupado em ambos os lados pelas dependências do hotel.

LA PASTA

Nosso jantar começou com uma cesta de pães crocantes de diversos sabores. Puros, já eram deliciosos. Agora, imagine-os lambuzados por um queijinho branco cremosíssimo e bem temperado…

Meu prato: Rolo de Abadejo com Legumes em Caldo de Petit-pois e Aspargos.

Medalhão de Lomo para minha cunhada/mana. Segundo sua opinião, estava muito bom.

Meu irmão abraçou-se com um Ojo Carta LP. Nada a ver com música, mas com sabor diferenciado que lhe agradou: Paca com Risoto de Quinoa e Beterraba. Meu mano é muuuiiito mais exótico que eu em seu paladar. Convenhamos. Já comi até sucuri acebolada no Escondidinho, um restaurante próximo da Praça XV aqui no Rio. Agora, paca…, sei não.

SOBREMESAS
Acho que Zeus morreria de inveja. Duvido que no Olimpo ele saboreasse um Creme Brûllée Ao Molho de Frutas Vermelhas como esse.

Minha sobrinha, a aniversariante, que havia pedido o prato mais simples do cardápio, um Bife à Milanesa Com Purê de Batatas, acabou compartilhando sua Sopa Tibia de Choco com Sorvete – arrasou!

Meu escudeiro optou pelo Sorvete de Calafate, muito perfumado para meu gosto.

As comemorações desse aniversário não pararam por aí! Em Buenos Aires almoçamos em um quintal prá lá de animado: o Gran Paraíso, em Caminito.

Tivemos dias maravilhosos na Argentina, país que amo de paixão. Sem esquecer de agradecer ao deus em que acredito, diariamente, por esses momentos lindos.

vai-viajar-istepo-maior-copiaCONTATO:

ARGENTINA . USHUAIA . TIA ELVIRA, Restaurante . Deixou a Desejar.


FOTO EM DESTAQUE – Já havia lido recomendações a respeito do tia Elvira: que era necessário reservar lugar…, que era muito movimentado…, isso e aquilo.

Chegamos de um dos passeios mais interessantes que fiz desde que me conheço por viajante – a pinguineira da Isla Martillo – e foi prá lá que nos dirigimos, famintos, jogando com a sorte. Caso não encontrássemos lugar, bons restaurantes não faltam em Ushuaia e não são distantes uns dos outros. No Centro, então… há dezenas deles.

Realmente, na hora em que chegamos (13.00 h mais ou menos) estava cheio, mas não lotado; escolhemos mesa tranquilamente e nos aboletamos.

Nossos pedidos deixaram a desejar devido ao excesso de tomate nos molhos. Nada contra a fruta; muito pelo contrário, adoro tomates. Um bom prato de tomates temperados apenas com sal e azeite, para mim, substitui um almoço ou jantar, tranquilamente.  Agora, molho… já é outra conversa. Tomate é uma fruta ácida; e se durante seu cozimento não for bem temperado, sente-se toda sua acidez. Foi esse o caso. Pelas fotos (sem Photoshop!) percebe-se nitidamente que a tia exagerou.

O ambiente é agradável, descontraído, mas… não voltaríamos ao restaurante.

dscn0186-1024x856
Risoto de frutos do mar – excesso de molho de tomates modificou o sabor do prato.
dscn0187-1024x722
Centolhas em molho ácido de tomates. Deixou a desejar em sabor. Quase uma sopa.
dscn0188-1024x768
Ambiente descontraído e agradável. Quem sabe, se tivéssemos escolhido outro prato, não teríamos saído satisfeitos? Mas… ficou a primeira impressão. Como advinhar?
dscn0191-1024x575
Localização do Tia Elvira: bem em frente ao Porto.

img186-2ROSA CRISTAL comenta.

ARGENTINA . EL CALAFATE . Ponto de Partida Para Diversas Atrações da Patagônia (parte I)


FOTO em DESTAQUE: Aterrissando em EL CALAFATE.
Na foto vemos o Rio Santa Cruz.

Abaixo: Lago Argentino, um dos berços do Rio Santa Cruz. Sua nascente, na verdade, é no Lago Viedma.

NÃO CAIA NESSA! O MAU SERVIÇO DO RECEPTIVO HUELLAS DEL SUR NO INÍCIO, MEIO E FIM.
A responsabilidade do transfer aeroporto-hotel ficou a cargo de uma empresa de turismo que deixou a desejar em seus serviços – a Huellas del Sur  (7 de diciembre, 29, local nº 2), quase ao lado do hotel em que nos hospedamos. Continuar lendo ARGENTINA . EL CALAFATE . Ponto de Partida Para Diversas Atrações da Patagônia (parte I)

ARGENTINA . USHUAIA . Lagos Escondido e Fagnano. Passeio Apropriado Para A Criançada . Aventura Na Floresta.


FOTO EM DESTAQUE – Lago Fagnano.
O dia era de aventura para as crianças e jovens que estavam no passeio. Nada a ver com dois idosos como nós – bem dispostos, felizmente, mas não muito animados para topar qualquer parada.

Embarcamos em uma Land Rover Defender em direção ao norte da ilha e alcançamos a famosa Ruta Nacional nº 3 – estrada valorizada por seu percurso e pelas paisagens que se descortinam em seus 3060 km de extensão: de Buenos Aires à Terra do Fogo. Continuar lendo ARGENTINA . USHUAIA . Lagos Escondido e Fagnano. Passeio Apropriado Para A Criançada . Aventura Na Floresta.

ARGENTINA . Hotel Tolkeyen . Centro De USHUAIA Fotografado Por Ângela Loreto.


IMAGEM DESTACADA – Vista do Quarto do Tolkeyen Hotel.

Eu e Ângela trabalhamos juntas e tivemos excelente relação de amizade. Tomei rumo diferente na empresa, e só fui reencontrá-la muitos anos após essa mudança. Continuar lendo ARGENTINA . Hotel Tolkeyen . Centro De USHUAIA Fotografado Por Ângela Loreto.