BRASIL. MG e ES. Alex Tour Viagens – Contato Com a Beleza, a Cultura, e o Lazer.


IMAGEM em DESTAQUE: Pedra Azul – atração do Parque Estadual da Pedra Azul, no município de Domingos Martins, ES.

Voamos do Rio à Belo Horizonte e de lá, dia seguinte, partimos para Vitória em um trem de acomodações acolhedoras que deixa muita primeira classe de companhia aérea a ver navios. Continuar lendo BRASIL. MG e ES. Alex Tour Viagens – Contato Com a Beleza, a Cultura, e o Lazer.

BRASIL, RIO DE JANEIRO, RJ. Penedo: Pérgula Resto-Lounge.


IMAGEM DESTACADA: A fachada do restaurante Pérgula.

Ao planejar qualquer viagem, tenho por hábito pesquisar, com antecedência, alguns itens que considero fundamentais: museus, exposições, restaurantes, hotéis e pousadas, pontos comerciais mais atraentes, bairros e ruas interessantes … Esse tipo de coisa.
Aconteceu que desta vez fiz questão de viajar tal qual minha mala e não me arrependi. Obviamente, que ao viajar por conta própria, a banda toca diferente; mas, desta vez não foi o caso. Estávamos em companhia de Alex Brando, mentor e instrutor da Alex Tour Viagens.
Ao caminhar em direção ao Centro de Penedo, passamos pela porta desse restaurante e o achamos charmoso. Foi lá que decidimos almoçar.

Menu e preços atraentes.
Creme de Polenta e Frutos do Mar.
Risoto de Truta. Pedaços de manga deram um sabor bem especial ao prato.

O ambiente dispensa qualquer comentário.

Os santos de devoção estão à mostra em um cantinho discreto. Agradecer pela fartura que se tem à mesa nunca é demais. 

Cardápio pautado na culinária contemporânea – a mais criativa de todas em minha modesta opinião.
E para quem pensa que basta misturar frutas, cereais, carnes, condimentos e até flores, que tudo dará certo, está redondamente enganado. Misturar sabores é muito difícil. Costumo dizer que Culinária não é apenas Arte, mas também Laboratório. Caso a combinação de determinados ingredientes – a Química! -, não resultar em um sabor agradável … o Laboratório – a cozinha – explode!


“Viajar. A melhor forma de se perder e de se encontrar ao mesmo tempo.” (Brenna Smith)

 

BRASIL, RIO DE JANEIRO, RJ – Penedo com Alex Tour Viagens.


IMAGEM em DESTAQUE: Pequena Finlândia.


Itatiaia é um município do Estado do Rio de Janeiro na divisa com Minas Gerais, na Serra da Mantiqueira.  E Penedo é um distrito de Itatiaia, distante do Rio de Janeiro em 180 km.
Chega-se à Penedo pela BR-116. Ao se aproximar de Resende, você deverá ficar atento para a saída 311, a RJ-163, Rodovia Dr. Rubens Tramuja Mader. É nessa rodovia que você deverá entrar.

Na RJ-163, após trafegar por aproximadamente 3 km (5 minutinhos), há uma rotatória. Seguindo em frente chega-se à Visconde de Mauá. Dobrando à esquerda, segue-se para Penedo. Não há erro.


Trata-se de uma colônia Finlandesa no Brasil bastante procurada por suas belezas naturais. Caminhar por trilhas, e refrescar-se no Verão em saudáveis e aprazíveis banhos em uma das cachoeiras de Penedo, são atrações muito procuradas.
Interessante informar que Penedo não tem vida própria. Tudo se resolve em Resende, localizada a aproximadamente 15 km de distância. Não sendo de carro, esse percurso poderá ser efetuado por taxis ou ônibus.
O Centro da cidade é bem movimentado por conta de farto comércio: lojas de decoração, artesanatos, móveis, Cafés e restaurantes ladeiam a principal avenida, sem contarmos com o Shopping Pequena Finlândia, o mais procurado, além de hotéis e pousadas.

Detalhe da Pousada do Lago.
Móveis rústicos à venda.
Até o churrasquinho na calçada tem vez em Penedo.
Delicatessen sortida na Av. Casa das Pedras.

ONDE ALMOÇAR
O cardápio bem aparentado no jardim do restaurante Pérgula chama atenção para a variedade de pratos que aos poucos fomos imaginamos serem deliciosos. E eram!
Entramos e nos deparamos com um ambiente muito bem decorado, rico em detalhes.
Pormenores a respeito da ambientação e do cardápio, basta clicar aqui.
Trata-se de restaurante que recomendamos sem restrições.

O shopping se aparenta com um pequeníssimo bairro onde você caminha pelas ruas e, em lugar de moradias, as casas coloridas e estilosas vendem algum tipo de mercadoria.

Em uma só loja encontrei produtos artesanais fantásticos tais como queijos, manteigas, geléias, embutidos, sucos, mel, chocolates, pães, biscoitos, torradas e muito mais coisas que me fizeram voltar no tempo e lembrar das delícias que minha avó alemã fazia em um tacho enorme que borbulhava sobre o lume de um fogão à lenha.

Os vidros eram grandes, vedados com uma borracha circular, e travados com um sistema de alavancas fabricadas com grossos arames. Duravam meses!

Penedo oculta muitas belezas que você não consegue ver em apenas uma tarde. É preciso desvendá-la com a mesma tranquilidade que atrai milhares de turistas que curtem a natureza que a domina.

No Museu Finlandês você poderá descobrir um pouco da História desses imigrantes. Fica na Av. das Mangueiras, 430 Telefone(24) 3351-1374.
Não muito longe dali há poços de águas cristalinas que merecem atenção, bem como as cidades de Maringá, Visconde de Mauá e a própria Itatiaia!, tão pertinho.
Ah! E o famoso Pico das Agulhas Negras, meus-deuses!, não pode faltar, claro!…
Evidentemente que para cumprir essa programação o ideal é estar com seu próprio carro, ou então dispender alguns R$$$ com um táxi ou um carro alugado.


ALEX TOUR VIAGENS
Agora, se você pretende conhecer apenas a parte mais agitada e comercial de Penedo, e almeja viajar tranquilamente em um ônibus de poltronas confortáveis, banheiro limpo, geladeira a seu dispor, motorista hábil e responsável, e ao lado da companhia agradável de um guia e instrutor que o mantém a par de todos os pormenores ao longo do caminho… essa pessoa chama-se Alex Brando.

É essa pessoa simpática, educada e receptiva quem toma todas as iniciativas para que você desfrute do passeio da melhor maneira possível, além de acompanhar pari passu as novidades a fim de mantê-lo bem informado.
É o amigo e companheiro que chega cedinho ao local do primeiro encontro a fim de lhe dar as boas-vindas e só encerra o espetáculo após se despedir do último passageiro.
Antes do desembarque, novamente Alex ressalta os principais itens a serem observados, tais como o ponto de encontro na hora da volta.

Alex instrui os passageiros quanto a restaurantes sofisticados e simples, e ainda aconselha o que vale à pena comprar e aonde.
E como estamos todos, literalmente, no mesmo barco, os encontros são inevitáveis. Daí, amigo, caso você hesite ao comprar alguma coisa, basta perguntar à Alex que, com sua boa vontade habitual, o acompanhará até à fonte de sua indecisão.

Nosso ponto de encontro da volta foi à esquerda desse arco. Alguma dúvida? Claro que não.


Pelos motivos expostos e muitos outros não declarados é que recomendo a Alex Tour Viagens para a realização de seus passeios. Ops!… quase deixo escapar:  Passeios Nacionais… e Internacionais!


  “As pessoas não fazem as viagens, as viagens é que fazem as pessoas.” (John Steinbeck)

Por isso estou sempre batendo na mesma tecla:

 

BRASIL, MARANHÃO, MA – Barreirinhas: Divino Cafeteria.


IMAGEM DESTACADA: Síntese dos Sabores Oferecidos na Cafeteria.

Uma das novidades que encontramos em Barreirinhas após 8 anos de afastamento foi o paisagismo desta rua e o Café Divino, que faz jus ao nome. Faltava um Café no Centro de Barreirinhas e o Divino veio para suprir essa lacuna. E está matando a pau! em tudo e por tudo.

ATIREI NO QUE VI e ACERTEI NO QUE NÃO VI.
Procurei pela página da cafeteria no Facebook pensando em determinado alvo e encontrei uma informação interessante: a proprietária do Divino aliou-se a uma empresa de paisagismo para iniciar a arborização da cidade, e logo na primeira empreitada plantaram 60 palmeiras na principal avenida.
A idéia agradou e novos parceiros – já passam de 30 – foram se agregando à iniciativa.

E foi por conta desse projeto que O Café acabou ficando em uma localidade que se tornou sedutora e aprazível no Centro de Barreirinhas (endereço no mapa acima).
Passamos algumas vezes pela porta e não conseguimos entrar de tão cheio. O ambiente é pequeno, mas nada impede que você faça seu pedido e vá desfrutá-lo debaixo de um dos guarda-sóis preparados para os clientes e quem mais chegar.

O Divino não serve apenas cafés (incrementados ou não). Serve sanduíches, quiches, pão de queijo, pastéis de forno, quibes, bolos, tortas, sucos, refrigerantes, água e muito mais gostosuras para que o cliente também possa fazer uma refeição ligeira e saborosa.

Decoração leve, aconchegante, refrescante… Ideal para você curtir um bom café e, de preferência, em boa companhia.

Parabéns a todos que se uniram em prol do embelezamento da cidade, bastante necessitada de atrativos, desculpem-me. Que venham outras boas novidades.
Ah! Quase ia me esquecendo: o café servido vem de longe: é proveniente das Minas Gerais!

“Numa viagem, um homem deve andar com um companheiro que tenha a mente igual ou superior a sua; é melhor viajar sozinho do que em companhia de um tolo.” (Sakyamuni)

BRASIL, MARANHÃO, MA – Barreirinhas: A Decepcionante e Mal Cuidada Pousada d’Areia.


IMAGEM DESTACADA: Placa da Pousada (para não deixar o item em branco)

Em 2010 tratava-se de uma pousada simples, mas muito boa e confortável para os padrões da época: quartos grandes, bons colchões e travesseiros, varanda com rede, bom café da manhã.
Um prédio estava sendo construído perpendicularmente àquele em que estávamos, mas não incomodava. Ficamos em um quarto no primeiro andar, servido por escadas. Naquela época, não havia necessidade de elevador.
A pousada tinha boa aparência e era limpa; a entrada era pela rua principal, em frente à duna. Melhor ponto, impossível.

Em agosto de 2018
encontramos o panorama totalmente modificado: outro prédio foi construído onde antigamente era a recepção; por ser bem mais alto que os demais, a colocação de um elevador foi necessária.

O QUARTO
que nos destinaram foi decepcionante: sem colcha, mesas de cabeceira sem um abajur,  iluminação precária, tecido grosseiro ( corta-luz) fazendo as vezes de cortinas, lixeira sem tampa no banheiro e toalheiro despencado que só após 3 reclamações concertaram-no decentemente. E o café da manhã, servido no mesmo lugar e com os mesmos ingredientes de 2010, continuava simples, mas bom.

Cabides de arame de baixíssima qualidade (e tortos) disputavam a péssima qualidade com aqueles antigos (e nojentos) de madeira em um cabideiro na entrada do quarto.

A varanda não foi limpa uma vez sequer em quatro pernoites. Culpa de quem? Da duna localizada do outro lado da rua. Duna porca, essa…

A exceção da regra: enquanto o horário normal de saída dos quartos dos hotéis costuma ser às 12.00 horas, a Pousada d’Areia não admite passar 1 minuto após 11.30 horas! A meu ver, um absurdo sem tamanho, inda mais pela qualidade da pousada.

Na foto, a duna culpada pela sujeiras das varandas dos apartamentos de frente prá rua.

 

Frigobar sem absolutamente nada dentro. Pelo andar da carruagem, entendemos que o controle do refrigerador implicaria em mais trabalho para algum funcionário. As geladeiras ficam na recepção.
O copo de plástico com que municiam os quartos acompanha a falta de qualidade dos cabides, da lixeira do banheiro, da falta de colcha na cama etc. – era o mais ordinário possível.
Para podermos tomar água e o dito cujo não dobrar, chegamos a colocar um dentro do outro, mas não deu certo. Para não corrermos risco de perder a água, optamos por bebê-la na garrafa.

O relaxamento é visível em todo o hoel: os canteiros próximos à recepção, que poderiam ser bem tratados, acumulam sobras de obra.
No prédio novo vimos grossos  furos nas paredes gerados por furadeiras, mas não emassados. Ou seja: prédio novo com elevador, coisa e tal, mas já revelando relaxamento.

Os proprietários continuam simpáticos, amáveis e receptivos, mas não cuidam mais de sua pousada como antes. É lastimável.
O ponto é excelente! Fosse a pousada bem cuidada, bem arrumada (o que não significa luxo, de maneira alguma!) e equipada com roupas de cama e banho de boa qualidade, cortinas e colchas decentes, seus hóspedes estariam acomodados em quartos que fariam jus ao preço da diária cobrado.  Mas… deixa muito a desejar.
Não recomendo. É preferível ficar em hotéis afastados do Centro, e depender de condução.

“É melhor dormir na chuva, que debaixo de um lençol que não nos entenda” – Autor desconhecido.



*****

 

 

 

 

 

 

BRASIL: ROTA DAS EMOÇÕES COM PAULO OFF ROAD JERI (6º Dia: Barreirinhas e Lagoas)


IMAGEM DESTACADA: Lençóis Maranhenses.

NOSSO ROTEIRO

6º DIA na ROTA: Rolê por Barreirinhas e Circuito Lagoa Azul.

A porta de entrada para os Lençóis Maranhenses chama-se Barreirinhas – uma localidade que deixa a desejar em aparência e onde a falta de respeito dos motoristas pelo pedestre é significativa em determinados pontos da cidade. Continuar lendo BRASIL: ROTA DAS EMOÇÕES COM PAULO OFF ROAD JERI (6º Dia: Barreirinhas e Lagoas)

BRASIL. ROTA DAS EMOÇÕES com PAULO OFF-ROAD JERI.(5º Dia: Piauí e Maranhão. De Luiz Correia, Pi – Carnaubinha Praia Resort – à Barreirinhas, Ma.)


IMAGEM DESTACADA: Por do Sol visto do Carnaubinha Praia Resort em Luis Correia, PI.
Continuar lendo BRASIL. ROTA DAS EMOÇÕES com PAULO OFF-ROAD JERI.(5º Dia: Piauí e Maranhão. De Luiz Correia, Pi – Carnaubinha Praia Resort – à Barreirinhas, Ma.)

BRASIL: Rota das Emoções Com PAULO OFF ROAD JERI (4º Dia: De Jericoacoara a Luiz Correia).


IMAGEM DESTACADA: Por-do-Sol visto da Praia de Carnaubinha, em Luis CorreaPiauí. Continuar lendo BRASIL: Rota das Emoções Com PAULO OFF ROAD JERI (4º Dia: De Jericoacoara a Luiz Correia).

BRASIL: Rota das Emoções Com PAULO OFF ROAD JERI (3º Dia: Jericoacoara).


IMAGEM DESTACADA: rua em Jericoacoara. Continuar lendo BRASIL: Rota das Emoções Com PAULO OFF ROAD JERI (3º Dia: Jericoacoara).

BRASIL: Rota das Emoções Com PAULO OFF ROAD JERI (2º Dia: Jericoacoara – Lagoas do Paraíso e Azul).


IMAGEM DESTACADA: Arredores de Jericoacoara. Continuar lendo BRASIL: Rota das Emoções Com PAULO OFF ROAD JERI (2º Dia: Jericoacoara – Lagoas do Paraíso e Azul).

Experiências em Viagens/ Dicas