Arquivo da tag: FRANÇA

FRANÇA . PROVENCE . SAULT . HOTEL LE SIGNORET – O Relato Das Agressões Físicas Sofridas Por Uma Brasileira Pelo Proprietário Deste Hotel . Você Precisa Saber!


IMAGEM DESTACADA – Vista Parcial da Cidade.

Sault está situada no Departamento de Vaucluse,  região administrativa da Provença-Alpes-Costa Azul.
Lá você poderá conhecer o Museu da Lavanda, interessantíssimo, e ainda adquirir produtos derivados da flor mais famosa do Sul da França no Chateau du Bois.

Minha postagem foi publicada em 10/9/2015. Quatro anos após, justo no dia 10/9/2019, uma brasileira foi vítima das agressões de um animal no Hotel Le Signoret.

A imagem tranquila e bela que se vê na IMAGEM DESTACADA nada tem a ver com a estupidez, agressividade, truculência e deboche com que a brasileira Kátia D. foi tratada no hotel em que reservou por intermédio do Booking.com.

ATENÇÃO!
Ao ler o comentário de Kátia fiquei estarrecida. Não sei o que faria em uma situação dessas…
A título de alerta fui autorizada pela própria brasileira a publicar seu relato. Na verdade, um desabafo em que narra com requinte de detalhes a agressão física que sofreu nesta cidade.

O DESABAFO

“Bom dia!
Estive em Sault no início desse mês, especificamente no dia 10 de setembro. Infelizmente não foi possível ver os campos de lavanda floridos pois elas já haviam sido colhidas. Mas mesmo assim a cidade é encantadora! É um vilarejo que parece ter saído dos contos de fadas! Tão pequeno e tão acolhedor! E com uma vista deslumbrante (mesmo sem as florzinhas…). E o dia da feira de produtos típicos!!! É de enlouquecer de tantas cores, frutas, queijos, vinhos e MUITAS coisas feitas com lavanda, inclusive artesanato… uma delícia! Agora em setembro a feira foi na quarta-feira mas não sei se muda ao longo do ano. Adoramos! Mas infelizmente tivemos um problema muito sério e gostaria de registrar aqui para evitar que outros turistas passem pela experiência horrível que passamos.

Já havíamos passado por Sault em uma viagem anterior, mas esse ano queríamos passar pelo menos uma noite lá para aproveitar ainda mais.
Como é uma cidade muito pequena mesmo havia pouquíssimas opções de hotel e sabíamos que não haveria nada muito luxuoso. Acabamos optando pelo hotel Le Signoret pois era em cima de um restaurante onde já tínhamos almoçado e sabíamos que era bem no centro da cidade.
A diária do hotel já foi cobrada do cartão no ato da reserva 3 meses antes da viagem, mas tudo bem pois isso estava descrito no Booking. Achei estranho pois logo depois recebi uma mensagem do hotel dizendo que eles já precisavam saber meu horário de chegada, de saída, se ia tomar café da manhã no hotel e se ia usar estacionamento.
Informaram que a Recepção do hotel funcionava das 16:00 às 19:00. Valores descritos: Chegada antes das 16:00 – 20 Euros, Check out após às 11:00 – 40:00 Euros, Estacionamento – 40,00 Euros por dia e café da manhã – 20,00 Euros por pessoa. Gente!! Era um hotel super simples e a diária custava 50 Euros! E como eu já havia passado por lá eu já sabia que a cidade possui uns bolsões de estacionamento onde você pode estacionar GRATUITAMENTE, sem risco nenhum pois a cidade é muito segura! Enfim, chegamos no hotel na data marcada, um pouco antes para aproveitar a cidade. Às 16:00 fomos para o hotel fazer o check in, esperamos até 16:30, ninguém chegou, porta trancada e luzes apagadas. Ligamos diversas vezes para os telefones de emergência que constavam num cartaz na porta mas ninguém atendeu.
Fui até o Office de Turisme e perguntei se ela podia me ajudar mas ela disse que com esse hotel ela não tinha nenhum contato pois eles davam muito problema. E me deu um panfleto contendo os outros hotéis da cidade caso tivesse problema com esse. Preciso dizer que saí de lá bem preocupada…
Passou um carro de polícia e eu chamei, perguntei se eles podiam me ajudar pois tinha uma reserva para aquela noite já paga, já era por volta das 17:00 e o hotel estava fechado.
O policial foi comigo lá e ligou para o telefone de emergência. A pessoa atendeu, disse a ele que já tinha me passado um e-mail com a senha da porta e dizendo onde estava a chave do meu quarto, o que era mentira, esse e-mail chegou bem depois que o policial foi embora.
Entramos, fomos para o quarto, que era HORRÍVEL! Precário!! Só faltava ter beliches, o resto era um terror, tinha até cheiro de mofo! Quando escutei que alguém chegou na Recepção, que já era por volta das 17:30, fui até lá.
Fui tratada com deboche, ironia e desrespeito. Falei que queria meu dinheiro de volta e que não ficaria naquele lugar. Ela se recusou a me devolver meus 50 euros já pagos e eu perguntei: e os 20 euros que você deve me pagar? porque se eu chegasse antecipada ou atrasada eu teria que pagar, você chegou quase duas horas atrasada. Ela gargalhou e disse que isso só valia para turistas e não para o hotel. Enfim, pegamos nossas malas e fomos embora de lá.
O gerente ficou na porta GRITANDO para irmos embora logo pois não éramos bem vindos lá. Acredito que essa reação tenha sido porque pedi ajuda para a polícia.
Fui para o hotel Le Relais, indicado pelo Office de Turisme. Uma gracinha de hotel! Fui muito bem recebida! O quarto era simples mas muito aconchegante, espaçoso e o chuveiro delicioso! Finalmente pudemos descansar e passamos muito bem a noite. E no dia seguinte era a feira! Sensacional, passeamos por tudo e paramos em cada barraca. Quando nos demos conta estávamos em frente ao restaurante do hotel Le Signoret, aquele que praticamente nos expulsou.
O dono estava colocando as mesas na calçada para o almoço. Fui até ele e perguntei se era ele que tinha gritado conosco no dia anterior, pois não me lembrava da fisionomia dele e ele disse que era ele mesmo.
Então eu disse que ele jamais poderia tratar um turista como havia nos tratado pois quando um turista reserva um hotel não espera somente uma cama, mas ser recebido com gentileza, receber informações da cidade, enfim, ser acolhido, afinal estava pagando por isso.
Ele disse que o hotel era dele e ele agia como queria. Eu o chamei de desonesto. ELE ME PEGOU PELO BRAÇO, BEM FORTE, ME ARRASTOU PELA CALÇADA E ME JOGOU NA RUA!! O feirante veio me ajudar a levantar. QUANDO OLHEI PARA TRÁS ELE TINHA ENTRADO NO RESTAURANTE, SAIU SEGURANDO UM BALDE E ME DEU UM BANHO DE ÁGUA SUJA!!!! ME ENSOPOU DA CABEÇA AOS PÉS! Meu cabelo ficou ensopado pingando água suja! Posso garantir que foi uma das piores experiências que passei na vida durante alguma viagem!
Reclamei no Office de Turisme, que tentou chamar a polícia, que fica numa cidade próxima mas a viatura tinha saído e voltaria só mais tarde.
Infelizmente não pude esperar para registrar queixa pois tinha reserva de hotel em outra cidade que também tinha horário apertado para o check in e precisei ir embora,
De qualquer forma a atendente do Office foi muito atenciosa, lamentou muito o ocorrido, pediu desculpas em nome da cidade e me pediu para mandar um e-mail bem detalhado pois ela ia encaminhar ao Prefeito pois todos os dias ela recebia reclamações de agressões verbais daquele hotel, mas aquela foi a primeira agressão física e isso passava todos os limites.
Continuei minha viagem, passei por Valensole, Moustier St, Marrie, Cassis e Nice. Mas preciso dizer que a exaustão emocional que essa agressão me causou estragou todo o restante da viagem, cada vez que me lembrava daquele homem enorme me arrastando sem saber o que ia acontecer comigo eu começava a chorar. Foi realmente assustador. Enviei meu relato como avaliação do hotel pelo Booking.com mas eles me retornaram dizendo que não podiam publicar pois não estava de acordo com a regras deles, as quais jamais me passaram quais eram.
O TripAdvisor publicou. Outra dica: não confie nas avaliações do Booking.com pois eles não publicam as negativas.
De agora em diante sempre vou verificar as avaliações de um hotel pelo Trip Advisor, jamais pelo Booking.com.

Peço desculpas pelo tamanho do relato mas realmente não desejo que ninguém passe pelo que passei, e num lugar tão lindo, mas onde jamais voltarei…”

Ao ler a respeito da lastimável passagem de Kátia por Sault, imediatamente lhe enviei mensagem a fim de me solidarizar com sua decepção, tristeza, mágoa… enfim, com esse misto de sentimentos dolorosos que, inevitavelmente, lhe deixaram marcas.

Em recente mensagem de 11/10/19, Kátia escreveu-me o seguinte:

“Oi, Marilia!
Obrigada pelo seu retorno!
Nossa, foi realmente uma situação que eu nunca imaginaria passar! Foi horrível!
Você acredita que eu ainda estou tendo sequelas? Foi uma descarga tão forte de adrenalina que semana passada comecei a ter uma crise repentina de labirintite. Conversei com o meu médico e ele disse que com certeza foi do forte stress que passei e o organismo está colocando para fora.
Obrigada pelo seu retorno e empatia com a situação. Fique à vontade em publicar onde puder. Achei muito frustrante o Booking.com não publicar. Agora não confio mais nas avaliações deles, vou checar sempre no Trip Advisor: eles publicaram.
Obrigada por me ajudar a divulgar!
Um abraço,

Katia D.


N.B. : Sou eu quem lhe agradece pela oportunidade de propagar um fato que servirá de alerta para quem viajar para Sault, bem como chamar atenção para que não se detenham em apenas uma fonte de opiniões – neste caso, o site de busca de hotéis.
É preciso pesquisar também em sites especializados em reclamações.

HOLANDA. AMSTERDAM . Deslocamento Fácil Pela Cidade. Veio a Pé ou Veio de Trem?


IMAGEM DESTACADA: Centraal Station, clicada na parte central do edifício.

Sabemos que o principal meio de transporte do holandês é a bicicleta e optei por começar por aí.
Estatística de 2015 apontava Amsterdam com população aproximada de 821.752 habitantes. Outra estatística, desta vez efetuada pelo Dr. Vagner Landi, informa que há 880 mil bicicletas circulando contra 4 vezes menos o número de automóveis. Continuar lendo HOLANDA. AMSTERDAM . Deslocamento Fácil Pela Cidade. Veio a Pé ou Veio de Trem?

FRANÇA. PARIS: La Grille Montorgueil.


FOTO em DESTAQUE: Arco da Rue des Petits Carreaux.

O arco na esquina da Rue des Petits Carreaux  com Rue Réaumur já avisa: Marché Montorgueil.
Ele marca o início da rua de pedestre que abrange Continuar lendo FRANÇA. PARIS: La Grille Montorgueil.

FRANÇA . PARIS, Île de France . Maison du Chou. Imperdível!


Imagem Destacada: Place de Furstemberg.

Conheci uma senhora que era apaixonada por essa praça.
Segundo sua opinião, de toda Paris, era essa praça escondidinha seu lugar predileto da cidade. Fiquei curiosa. Que praça seria essa? Continuar lendo FRANÇA . PARIS, Île de France . Maison du Chou. Imperdível!

FRANÇA . PARIS, Île de France – Le Cochon à L’oreille (Bistrô) e L’Escargot Montorgueil. Deliciosos Caracóis…


Paris é indefinível. Paris é para você se deixar levar pelo o que seus olhos curiosos pedem, é sair desfrutando de Continuar lendo FRANÇA . PARIS, Île de France – Le Cochon à L’oreille (Bistrô) e L’Escargot Montorgueil. Deliciosos Caracóis…

FRANÇA . Île de France . Em PARIS ou No RIO DE JANEIRO, Pedalar é Com Fernanda Hinke.


IMAGEM DESTACADA: Chegando à Praça da Concórdia.

A jovem não para.  Em Paris ou no Rio, Fernanda Hinke gosta de sentir o vento acariciando seu rosto e desalinhando seu cabelo louro enquanto pedala. Continuar lendo FRANÇA . Île de France . Em PARIS ou No RIO DE JANEIRO, Pedalar é Com Fernanda Hinke.

FRANÇA . ALSÁCIA . ESTRASBURGO . Cidade Fundada em 12. A.C.!


IMAGEM DESTACADA – Estrasburgo, apenas uma idéia.

A cidade é agitada e isso logo se percebe pelo movimento na estação de trem, cuja arquitetura original foi inteligentemente protegida por uma estrutura moderníssima.  Continuar lendo FRANÇA . ALSÁCIA . ESTRASBURGO . Cidade Fundada em 12. A.C.!

FRANÇA . PARIS . Vagenende Brasserie – Herança Art-Nouveau no 6 ème.


Já havíamos passado pela porta da Brasserie Vagenende algumas vezes, quando me dei conta de que aquele era o restaurante indicado por uma brasileira Continuar lendo FRANÇA . PARIS . Vagenende Brasserie – Herança Art-Nouveau no 6 ème.

FRANÇA . PROVENCE . LOURMARIN . Nada A Ver Com Carmem Miranda, Mas É Pequena e Notável.


IMAGEM DESTACADA: trepadeira que encontramos em local público.

COMO CHEGAR
Lourmarin foi nossa última parada no dia 04.6.2013.
Como você vê no mapa, a cidade fica bem próxima de Aix-en-Provence, onde fincamos bandeira.
O acesso é pela D943 entre
Apt e Cadenet e é ideal para você visitá-la em um dia em que queira ficar mais tranquilo, sem ter que acordar muito cedo.

É pequena – pouco mais de mil habitantes – e, como as demais cidades provençais, cheia de charme. Tamanho não é documento, nos diz o velho ditado, e Lourmarin o comprova.

O CASTELO
foi recuperado e mobiliado em 1921 pelo industrial Robert Laurent-Vilbert. É composto por duas partes: o antigo, construído no Século XV em estilo mais defensivo, e o mais novo, construído no século seguinte no estilo Renascentista.

Os escritores Albert Camus e Henri Bosco (romancista) repousam na cidade. Camus, prêmio Nobel de Literatura, fez da cidade sua última morada.
Bosco encontrou no Luberon e em Lourmarin, suas principais fontes de inspiração.

No século XIV Lourmarin foi desertada por conta de saques e da peste. Os Vaudois, vindos dos Alpes, repopularizaram a cidade.

O QUE FAZER NA CIDADE
Como atração eu diria para você passar na igreja e/ou visitar o castelo. Ah! E a feira que é montada todas as sextas-feiras pela manhã, imperdível como todas, mesmo sendo pequena.

O Castelo Renascentista, também conhecido por Villa Médicis de Provence, é palco para diversos tipos de atrações – jazz, rock’n roll, exposições, concertos de músicas clássicas e conferências, principalmente no Verão.  É propriedade da Academia de Belas Artes e Letras de Aix-en-Provence, que o ocupou com uma Fundação para artistas e aí organiza manifestações culturais.

Quanto à sugestão “passar na igreja” tenho a lhe dizer o seguinte caso não seja católico: – encare-o como um monumento histórico e aprecie sua arquitetura. Fui criada no catolicismo e adoro sinagogas e todos os ensinamentos judaicos, especialmente no que tange à parte isotérica – a Cabalah. Nada interfere em crenças a não ser a insegurança.

No mais, caminhe pelas ruas estreitas e sinuosas. Observe tudo com a mesma curiosidade de quem vê o mar pela primeira vez.
Escolha um Café e relaxe por alguns instantes nesse cenário. Caso sua dieta não seja tão radical, acompanhe o café com um bonito pedaço de torta. Conheça os sabores da Provence!, é sua oportunidade. Visite as lojinhas de souvenires e se encante com centenas de artigos, cada uma mais interessante que o outro.

383 (1024x768)
Fonte com três máscaras. Honestamente, esse vômito de musgos ficou estranho.

Após a fonte das três caras tome a orientação turística à direita. De lá aprecie a bela vista de um templo protestante construído pelos Vaudois no final do século XIX.

381 (1024x765)
Caminhe muito pela cidade. Por mais que queira e que tenha personalidade forte, não se perderá em Lourmarin.

380 (1024x768)

379 (1024x768)

378 (1024x765)

377 (1007x1024)

Fonte de algumas informações: Revista Provence nº 60 de Jun/Jul/Ago de 2014.

img186 cópiaCONTATO:

FRANÇA . PROVENCE . GORDES . CIDADE PROVENÇAL COM ESTRUTURA DE CIDADE GRANDE.


IMAGEM DESTACADA: Gordes, vista da estrada de acesso à cidade.

COMO CHEGAR: Não sendo de automóvel você poderá contar com uma linha de ônibus, o 22, que sai de Avignon em direção a Gordes. Há opção de sair de Avignon e viajar até Cavaillon em TGV e de lá prosseguir de ônibus. O tempo de viagem ultrapassa duas horas, enquanto que de carro você vai em 40 minutos, saindo de Aix-en-Provence. Continuar lendo FRANÇA . PROVENCE . GORDES . CIDADE PROVENÇAL COM ESTRUTURA DE CIDADE GRANDE.