Arquivo da tag: Praia de Naufragados

Trilha para Naufragados – Florianópolis, SC.


IMAGEM DESTACADA: Farol de Naufragados, Sul da Ilha de Florianópolis.

Imagem_GoogleEarth cópia (1028x903)

(Imagem do Google Earth)

Obs: nas fotos em que aparecer a luva, clique duas vezes para aumentar a imagem.

*****

*****

Em janeiro deste ano comecei a escrever a respeito da trilha que leva à Praia de Naufragados no seguinte link: https://vaiviajaristepo.com/2015/01/17/02012015-ribeirao-da-ilha-ii-como-chegar-a-naufragados-pela-trilha/.

*****

DSCN0687 (1024x756)
Na postagem anterior foi dito que o início da trilha para Naufragados fica em um bairro chamado Caieira da Barra do Sul, seguinte ao Ribeirão da Ilha (vista parcial).

*****

DSCN0688 (1024x767)
A caminho da Caieira da Barra do Sul. Na foto, pequena parte do Ribeirão da Ilha.

*****

DSCN0689 (1024x748)
Fazenda de ostras, Ribeirão da Ilha, o maior produtor em SC.

*****

DSCN0691 (1024x607)
Quem diz que tanto bucolismo fica ao sul da Ilha de Florianópolis?

*****

DSCN0692 (1024x764)
Ribeirão da Ilha

*****

TEMPO DE CAMINHADA:

Não era de hoje que ouvia falar nesta trilha e no tempo gasto no percurso, bastante variável por sinal.

“Quarenta minutos” é a média, diziam uns – jovens, evidentemente. Para outros, “cinquenta… mais ou menos uns cinquenta minutos”. Tava subindo a cotação quando batemos o martelo ao ouvirmos que o percurso de 3 km poderia ser coberto em uma hora. Beleza.

Continuar lendo Trilha para Naufragados – Florianópolis, SC.

Caieira da Barra do Sul – Como Chegar a Naufragados Pela Trilha.


Como chegar: do Centro de Florianópolis pegar a SC – 405. É o mesmo caminho que leva ao Ribeirão e ao Aeroporto.
Dista 40 km do Centro da cidade.

*****

*****

Naufragados, acessível apenas por barco ou trilha, deve-se este intrigante nome devido à naufrágios de barcos portugueses próximos à praia de mesmo nome.

UM POUCO DE HISTÓRIA NÃO FAZ MAL A NINGUÉM – e quem nos ensina é Mário Costa Júnior, pesquisador do Guia Floripa que você poderá consultar clicando aqui.

“Francisco Dias Velho foi um Bandeirante Português vindo da Capitania de São Vicente, atual São Paulo. Foi na região central que ele desembarcou pela primeira vez, fundando o povoado de Nossa Senhora do Desterro e solicitando a construção de uma capela no local onde hoje se encontra a Catedral Metropolitana de Florianópolis.

Em meados do século XVIII, a corte portuguesa determinou que a Ilha de Santa Catarina fosse colonizada para garantir sua posse. Os escolhidos para essa empreitada foram os habitantes do Arquipélago dos Açores, que sofriam com terremotos e superpopulação. Eles vieram entre 1748 e 1756 e foram assentados em microrregiões afastadas, cada qual com administração, igreja e polícia próprias, denominadas de Freguesias.

Talvez por isso que o texto da Wikipedia faça distinção entre os Portugueses Açorianos e os Portugueses vindos de São Paulo”.

No guia Floripa, Mário Costa Jr. também pesquisou que duas embarcações de médio porte, procedentes dos Açores, traziam 250 colonos cujo destino seria o Rio Grande do Sul. Neste trecho, as embarcações foram a pique, salvando-se apenas 77 pessoas que se dispersaram entre a Ilha, Laguna e o Rio Grande do Sul. Leia mais um pouco a respeito do assunto – clique aqui.

Mário Costa Jr. ainda coloca a nossa disposição os links seguintes:

“Nesta página você encontrará mais informações sobre o Ribeirão da Ilha, Lagoa da Conceição e Santo Antônio de Lisboa:
> http://www.guiafloripa.com.br/cidade/bairros/ribeirao-da-ilha
> http://www.guiafloripa.com.br/cidade/bairros/lagoa-da-conceicao
> http://www.guiafloripa.com.br/cidade/bairros/centro
Convido a conhecer a história dos principais bairros de Florianópolis, neste link:http://www.guiafloripa.com.br/cidade“.

Melhor, impossível!

*************************

A trilha começa na localidade chamada Caieira da Barra do Sul, bem depois do Centro do Ribeirão da Ilha. O ponto final das linhas de ônibus 561 e do expresso 4124 (conhecido como amarelinho) – ambos Caieira da Barra do Sul – marca o início da trilha. A bem da verdade, não há como seguir adiante. Literalmente, é o fim da linha mesmo para quem usa outro meio de transporte.

Este final fica em um Largo, onde, de imediato, vê-se ofertas de passeios de barcos, indicações de estacionamentos e o início da trilha. Tudo bem organizado, não há como se perder.

Maiores informações a respeito de horários desta linha, dê outro clique aqui.

Naufragados (17)
561 – Caieira da Barra do Sul – uma das linhas de ônibus do Centro de Florianópolis a Naufragados. A outra é o popular “amarelinho”, linha 4124, que também parte do Centro.
DSCN0693 (800x600)
4124 – Caieira da Barra do Sul – o conhecido “amarelinho”.

 

Naufragados (1)
Ponto final dos ônibus que chegam à Caieira, onde começa a trilha para Naufragados.

 

Naufragados (14)
O ponto final do citado ônibus fica em um Largo onde logo podemos ver úteis informações.
Naufragados (15)
Os barcos saem de uma pequena praia próxima a este local e levam cerca de 15 minutos para chegar a Naufragados.
Naufragados (19)
Preços de estacionamento praticados em 02/01/2015.
Naufragados (20)
Uma boa sombra até que seria muito bem-vinda …
Naufragados (18)
Na temporada de Verão o movimento na trilha é grande e nem sempre os estacionamentos, apesar de espaçosos, comportam o número de automóveis.


Naufragados (23)

Naufragados (2) (640x449)
Á direita, no final desta rua, há uma placa. Ali começa a trilha de 3 km. para Naufragados.

Em próxima postagem – 19/3/2015 – conto como eu e meu fiel escudeiro e companheirão de viagens conseguimos chegar à Naufragados.

VAI VIAJAR ISTEPO MAIOR cópia