Arquivo da tag: Museu Arqueológico do CArmo

PORTUGAL, Lisboa – Ruínas e Museu Arqueológico do Carmo.


IMAGEM DESTACADA: Nave central da igreja do Convento de N.S. do Carmo.
*****
 UM POUCO DE HISTÓRIA:

O Museu foi instalado nas ruínas da igreja do Convento de Nossa Senhora do Vencimento do Monte do Carmo, fundada em 1389 por D. Nuno Álvares Pereira, em memória à vitoria dos portugueses na Batalha de Aljubarrota.

Foi considerado o maior templo Gótico de Lisboa.
Entretanto, em 1755, um terremoto seguido de incêndio danificou seriamente suas instalações.
No reinado de D. Maria I, que teve início em 24 de abril de 1777, o Convento começou a ser restaurado, mas a rainha não teve condições de terminar sua obra devido a dificuldades financeiras e operacionais. Por este motivo, as naves e o transepto permaneceram sem cobertura, e as capelas colaterais, inacabadas.
De sua arquitetura original restam a cabeceira e os portais voltados para o Ocidente e o Sul.
No ano de 1864 e seguintes, a Real Associação dos Arquitetos Civil instalou um museu nas ruínas do Convento, cujo objetivo era abrigar peças recolhidas de antigos edifícios arruinados, mormente as resgatadas dos escombros do próprio templo.
O MAC – Museu Arqueológico do Carmo – alberga peças de valor histórico, arqueológico e artístico, dentre as quais artefatos Pré-Históricos.
Os interessados poderão chegar ao Largo do Carmo por intermédio do elétrico 28 (Chiado), autocarros 58 e 100 (Camões), Metrô Baixa-Chiado e ainda pelo Elevador de Santa Justa, oportunidade de matar dois coelhos com uma só cajadada.
P1040022 (475x640)
Um dos fragmentos expostos a céu aberto no MAC
P1040023 (480x640)
Alguns fragmentos encontrados no museu são procedentes de edifícios arruinados, sobretudo das casas monásticas extintas em 1834.
P1040024 (483x640)
Vista parcial nave lateral.
P1040025 (478x640)
Aspecto nave lateral esquerda (norte).
P1040029 (640x480)
Aspecto da nave lateral direita (Sul)
P1040027 (471x640)
Ressurreição de Cristo – Alabastro esculpido em baixo-relevo em Notthingam, Inglaterra, sec. XV.
P1040031 (640x480)
Túmulo gótico de Dom Fernando I de Portugal.
P1040032 (640x480)
Túmulo da Rainha Maria Ana da Áustria em estilo barroco.
P1040033 (640x477)
Painéis em azulejo.
P1040034 (640x480)
Parcial de uma das capelas radiantes.
P1040035 (479x640)
Painel azulejar barroco – 1ª metade do Século XVIII.
P1040037 (640x480)
Nesta capela estão os túmulos de alguns nobres tais como da Rainha Maria Ana da Áustria (esquerda) e Dom Fernando I de Portugal (centro, ao fundo).
P1040038 (640x475)
Teto de uma das capelas radiantes do MAC.
img174 (566x800)

Planta baixa do Museu Arqueológico do Carmo.



ENDEREÇO e HORÁRIOS DE ABERTURA:

Endereço: Largo do Carmo, 1200-092 Lisboa, Portugal
Telefone: +351 21 347 862.
Horários de Funcionamento: de 2ª à Sábado.
Outubro a Maio: das 10.00 às 18.00
Junho a Setembro: das 10.00 às 19.00
Fechado: Domingos, 1º Janeiro, 1º Maio e Natal.

VALOR DOS BILHETES: 

Bilhete Adulto: 4,00€
Bilhete Estudante: 3,00€
Bilhete Sénior: 3,00€ (mediante comprovação documental)
(Idade igual ou superior a 65 anos)
Bilhete Lisbon Card: 3,20€ (mediante comprovação documental)
Bilhete infanto-juvenilGratuito (idade inferior ou igual a 14 anos)
Bilhete de Grupos3,00€ (para grupos superiores a 30 pessoas)
Bilhete Pessoas de Mobilidade Reduzida: 3,20€

VISITAS GUIADAS / ATENDIMENTO EDUCACIONAL:

Visita Guiada: 5,50€
Visita Guiada Sénior: 4,00€
Visita Guiada Estudante: 4,00€
Actividade Escola: 3,00€
Actividade Passaporte Escolar:2,00€
Actividades Específicas: Consultar agenda

*****

img186

 

BRASIL/PORTUGAL: Rio/Lisboa – America Diamonds Hotel, Restaurante O CARDO,


Foto em Destaque: Praça da Figueira – Lisboa, PT.

Nesta Categoria relato algumas experiências “d’além-mar” e outras mais próximas de minha terra natal, a cidade do Rio de Janeiro – lugar onde nasci, asa que me abriga, meu lugar no mundo, meu cais. Não me imagino morando em outro lugar. Viajar é muito bom, mas… regressar ao lar é muito melhor. Continuar lendo BRASIL/PORTUGAL: Rio/Lisboa – America Diamonds Hotel, Restaurante O CARDO,